A influência da "Internet das coisas" no Turismo

Regina Amorim

Estamos vivenciando uma realidade em que a velocidade das informações e dos negócios está cada vez maior. As tendências tecnológicas aplicadas ao turismo permitem que as conexões estimulem novos modelos de negócios para conquistar e fidelizar clientes e elevar a participação da empresa no mercado.
Na era dos serviços, a tecnologia é o meio para atender às expectativas dos clientes. A indústria do turismo tem enorme potencial. O segmento de viagens gera 1,3 trilhão de dólares. A Internet das coisas (IoT – Internet of Things) é a nova onda da internet que veio para ficar e vai revolucionar todas as áreas de negócios e dominar o mercado nos próximos anos, criando valor para os negócios, através de dados e ao mesmo tempo um número enorme de coisas conectadas.
Os aplicativos móveis é a principal forma de muitos indivíduos interagirem com o mundo ao seu redor e efetuar compras diversas: de passagem aérea, roupas, locar um carro, reservar hotel, comprar passeios, movimentar conta bancária… tudo com um smartphone bem à mão e presente em toda a jornada de compra do consumidor.
Viajantes estão finalizando a compra no mobile, pela flexibilidade, em qualquer lugar, a qualquer hora, pela economia de tempo. Estão abertos a fazer reservas com uma nova empresa e estão abertos a novos destinos turísticos.
Pesquisa realizada pela Cisco Systems estima que a IoT vai impactar a economia mundial em US$ 11 trilhões até 2025 e US$ 352 bilhões à economia brasileira até o final de 2022.
A IoT poderá também trazer benefícios para a gestão pública, com soluções para os problemas ligados à segurança, mobilidade urbana, a qualidade de vida, tais como: as questões de criminalidade, congestionamentos, poluição, dentre outras. Para o setor privado a “internet das coisas” vem gerando investimentos voltados para as soluções e as inovações das cidades inteligentes.
Mais turistas querem se diferenciar no turismo, desfrutando experiências e destinos com um maior grau de autenticidade e adaptado às suas necessidades. A IoT pode melhorar a experiência do turista e abre possibilidades para a inovação do setor.
A “internet das coisas” está exercendo um importante papel no setor de turismo, por meio de reservas on-line, aplicativos envolvidos em toda a viagem, dentre outros fatores. Pesquisar o destino turístico, encontrar o melhor preço, identificar as melhores experiências é feita através dos dispositivos móveis, permitindo aos usuários criar a sua viagem. Pelo menos 60% das viagens são feitas a partir de dispositivos móveis.
Até 2020, estima-se que 100 bilhões de dispositivos móveis no mundo, estarão conectados à internet. Portanto, empresários do turismo, teste, compare e aprenda. Otimize suas campanhas. Entenda seus objetivos. Avalie o que está mensurando. Esteja preparado para as mudanças de comportamento do seu consumidor e entenda o que seu consumidor quer.
A verdade é que o mundo dos negócios mudou e será dominado pelas empresas que estiverem preparadas para as soluções baseadas na inteligência dos dados: o que as pessoas demandam, o que compram. Procure saber mais quem é o seu cliente e o que ele deseja, busque informações de como, quando, e onde os turistas estão indo. Prepare-se para oferecer informações em tempo real e um serviço cada vez melhor. Essa será uma das melhores alternativas.
Regina Medeiros Amorim
Mestre em Visão Territorial e Sustentável do Desenvolvimento,
Pós graduada em Gestão e Marketing do Turismo,
Gestora de Turismo do SEBRAE – Paraíba.
 
 
 
 
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.