São Paulo Fashion Week começa com campanha pelo Brasil

Brasil Eventos
Anúncios

A arte de Tarsila do Amaral, um mundo de sonhos e uma cartela de cores bem econômica em preto e branco com pinceladas de vermelho e amarelo deram o tom do segundo dia do São Paulo Fashion Week que acontece no prédio da Bienal na capital paulista. O evento, que nesta edição celebra a moda brasileira mostrou ontem Uma, Vix, Fabiana Milazzo, Lilly Sarti, João Pimenta e Trya.
A UMA da estilista Raquel Davidowicz abriu o evento com uma coleção bem feminina, Na passarela da estilista, vestidos com comprimentos que vão do midi ao novos recortes, assimetrias, drapeados e estampas. Tops de alças finas em regatas esportivas, recortes e assimetrias; camisas com tiras estilo “gravata” ou com sobreposição dando e calças esportivas amplas, com sobressaia removível, estampada ou estilo masculino com abotoamento. Destaque para o terno feminino que vem mais longo com bermuda assimétrica bem usável em tecido tecnológico esportivo. As saias aparecem em abaixo do joelho com novas construções assimétricas e extra longas sedosas.As cores foram
branco, off-white e preto.

A Osklen apresentou uma coleção em homenageou as obras e a vida da artista Tarsila do Amaral. Para construir a coleção, Oskar Metsavath, agrega seus elementos de estilo e traz novas formas para o trabalho puro de Tarsila, traçando um parelo entre sua expressão de arte e o design e estilo da marca. Na passarela, cores preto e branco e vermelho em vestidos, calças, saias com destaque para a cintura clochard que e deve reinar no próximo verão.


A edição 44 do Calendário Oficial da Moda Brasileira – São Paulo Fashion Week acontece na Fundação Bienal e em diversas locações da cidade de São Paulo sob o mote do movimento Amo Moda Amo Brasil.
“O Brasil vive um momento delicado, contaminado por uma sucessão de notícias negativas que acabam compondo um quadro polarizado e excessivamente distorcido do país. O desgaste político e econômico que o país enfrenta, e que é algo que estamos vendo acontecer no mundo inteiro, afeta diretamente o espírito e o humor das pessoas. Mas é preciso colocar as coisas em perspectiva. Nós, o Brasil, não somos isso. Somos um país e uma nação de uma riqueza e uma diversidade ímpar. Não podemos ter vergonha do Brasil. O Brasil, o país, está muito acima disso tudo,” afirma Paulo Borges, diretor criativo do SPFW.
“Resgatamos a campanha Amo Moda Amo Brasil, lançada antes da Copa do Mundo, como tema dessa edição exatamente porque o momento pede que retomemos essa crença e nada mais apropriado do que fazer isso numa semana de moda que há mais de 20 anos aposta no talento, na expressão, na criatividade, na identidade e na inovação como caminho de desenvolvimento para o país,” completa.
O São Paulo Fashion Week é mais que um evento de moda. ” É um momento em que o país se mobiliza para falar sobre este assunto. O estado, a cidade se movimentam em torno da SPFW, em todos os sentidos. Em termos dos conteúdos, do aquecimento da economia local, porque além dos desfiles também são promovidos showrooms em inúmeros locais. Há todo um movimento econômico por trás desse processo”, afirma Paulo Borges.
Lilian Moraes – Fotos: Zé Takahashi/FOTOSIT