Artesanato brasileiro terá plataforma digital sobre suas expressões artísticas

Brasil
Anúncios

Conhecer o artesanato e suas expressões artísticas proporciona ao turista, além de conhecer diversas regiões do Brasil, a oportunidade de apreciar diferentes culturas e suas diversas formas de manifestação
E, para facilitar essa viagem à maior vitrine que chega para inventariar saberes tradicionais que correm o risco de serem esquecidos em vilas de rendeiras, comunidades ribeirinhas, terras quilombolas, entre outros grupos que trabalham com uma diversidade de técnicas artesanais, em todas as regiões do Brasil, a “Rede Artesol lança a única plataforma digital sobre o artesanato brasileiro e suas expressões artísticas.
Conectando 100 grupos entre associações, mestres e artesães individuais de todas as regiões do País, ao mercado nacional, a Rede Artesol lança, no próximo dia 27 de março, a partir das 10h30, no Edifício Ruth Cardoso (Rua Pamplona, 1005 – 4º. andar), a inédita Plataforma Digital sobre o Artesanato de Tradição Cultural Brasileiro. Na ocasião, artesãos, consultores, designers que fazem parte da Rede estarão presentes.
O projeto tem como principal objetivo apoiar a salvaguarda do fazer artesanal de tradição cultural, promover a autonomia dos artesãos brasileiros e o desenvolvimento socioeconômico das comunidades de artesãos.
Segundo Josiane Masson, coordenadora geral da Rede Artesol, “o foco é valorizar e projetar nacionalmente o trabalho artesanal, mostrando o talento e a criatividade dos artesãos, a diversidade de técnicas e matérias-primas presente nessa atividade, além de motivar novas gerações a manter vivo esse patrimônio imaterial. A ferramenta existe para o registro da memória desses conhecimentos e para facilitar a pesquisa e as conexões dos artesãos entre si, com os lojistas, consumidores e outros interessados no tema”.
O novo portal apresenta um mapeamento com uma página para cada grupo/artesão com suas referências culturais e informações sobre as matérias-primas, técnicas utilizadas e produtos desenvolvidos, além de um ambiente em que os interessados poderão contatar diretamente as comunidades.
“Vamos contar com uma interface mais dinâmica e capaz de articular artistas populares, mestres, grupos de artesãos, agentes de comercialização, profissionais, ONGs e programas governamentais de apoio”, conta a presidente da Artesol, Sônia Quintella. A ideia é que a Rede estimule novas relações de comércio mais justas e humanizadas entre artesãos, lojistas e até com o público final.
O projeto, que só foi possível com o apoio do Ministério da Cultura e o patrocínio das Casas Pernambucanas e da Cielo, contou com consultores especializados que percorreram todo o Brasil para mapear, in loco, mais de cem grupos de artesãos, catalogando toda a cadeia produtiva do artesanato de tradição brasileira, inclusive capacitando-os e estimulando-os a utilizar as novas tecnologias para valorizar e expor seus trabalhos na Rede.
O portal ainda inclui um blog com reportagens exclusivas sobre o universo da produção artesanal no Brasil, um guia de tipologias e um conteúdo conceitual do artesanato brasileiro na perspectiva do patrimônio cultural imaterial.
Procultura – Assessoria de Imprensa e AMigo!