Marquise condiciona evolução do mercado para construção de shopping em Cabedelo

Destaque Paraíba
Anúncios

Independente do desfecho da operação Xeque Mate, que apura denúncias de corrupção na Prefeitura e Câmara Municipal de Cabedelo, o superintendente administrativo do Grupo Marquise, Fábio Vieira, deu a entender que a construção do Shopping Pátio Intermares é um projeto que agora depende da “evolução do mercado”.
Vieira esteve reunido com o prefeito de Cabedelo, Vitor Hugo, acompanhado do assessor jurídico Thiago Lopes, na semana passada, quando discutiram a possibilidade de retomada do projeto. Na oportunidade, o prefeito disse que o empreendimento tem potencial de gerar centenas de empregos e movimentar a economia e o turismo locais.
No entanto, o superintendente da Marquise, em contato com a reportagem, disse que há interesse do grupo cearense em ergue o empreendimento, após cuidar das questões legais que estão pendentes para que o projeto seja realmente viabilizado.
“Agora, é importante dizer que houve uma mudança significativa na conjuntura de mercado e isso é um ponto que estamos também observando. Nosso foco agora é finalizar todas as etapas para que os impedimentos sejam superados. A gente tem contado com a boa vontade do prefeito e de sua equipe e acreditamos que, muito em breve, teremos boas notícias”, disse.
O Shopping
A construção do Pátio Intermares deve gerar mais de 1.500 empregos que, somados às outras 4.500 vagas quando finalizado e inaugurado, vai proporcionar uma receita em impostos da ordem de R$ 75 milhões para os cofres públicos de Cabedelo e do Estado da Paraíba.
O prédio, em seu projeto original, tem 54 mil metros quadrados, que deverão ser ocupados por lojas, quiosques e outros estabelecimentos comerciais e de serviços, secundados por um estacionamento para 2.500 carros.
Bárbara Wanderley e Fábio Cardoso