Empresa chinesa quer vender avião para malha aérea regional no Brasil

Aviação Brasil
Anúncios

A China anunciou, durante a exposição de aviação LABACE 2018 – evento realizado em área reservada do Aeroporto de Congonhas, na cidade de São Paulo – que está interessada em comercializar no Brasil o seu avião bimotor turbo-hélice Harbin com capacidade para 18 passageiros, alcance de 3.000 quilómetros e velocidade de cruzeiro de 250 quilômetros por hora.
A informação foi divulgada pelo ‘Macauhub’, um site de informação econômica que foca a sua atividade no relacionamento da China com os países de língua oficial portuguesa.
José Santos, representante da ‘Aviation Industry Corporation of China’ (AVIC), disse durante a maior feira de aviação de negócios da América do Sul que não está posta de lado a possibilidade de abrir no Brasil uma fábrica para construir os Harbin.
Santos disse ainda que existem imensas ligações aéreas entre as grandes cidades brasileiras, mas não há ligações entre as pequenas cidades do interior do Brasil.
A AVIC apresentou no certame, que contou com mais de 100 empresas, um modelo do turbo-hélice Y-12 que tem um preço de venda da ordem dos cinco milhões de dólares.
José Santos disse ainda que este tipo de avião juntamente com os modelos Y-12F e Y1-2E são próprios para serem usados como táxis aéreos e nos sectores de transporte médico e na agricultura.
A versão de exportação dos turbo-hélices é chamada de “Twin Panda” e os maiores compradores estão localizados em África e na Ásia.
A LABACE contou coma presença empresa brasileira de aviação Embraer que apresentou 47 tipos de aviões diferentes com preços a oscilar entre os dois e os 60 milhões de dólares.
Redação com NewsAvia