Prodetur Pernambuco recebe menção honrosa em premiação do Iphan

Brasil
Anúncios

A atuação do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) em Pernambuco, considerado destaque nacional pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no respeito aos prazos e entregas das obras pelo programa no Estado, esteve mais uma vez sob holofotes nesta quarta-feira (22), em Brasília. O Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan) concedeu menção honrosa ao “Conjunto da obra do Prodetur Nacional Pernambuco”, por ocasião da 31ª Edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade. A cerimônia de premiação está marcada para a primeira semana de setembro, em Belém, capital do Pará.

Instituído pelo Iphan em 1987, o Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade traz como novidade, na edição 2018, a instituição da homenagem a projetos de excelência na área de patrimônio. Em Pernambuco, os sete anos de atuação do Prodetur marcam um período de desenvolvimento ímpar no Estado, com a realização de mais de 50 obras, capacitações e projetos. Foram ações emblemáticas, como a requalificação do Mercado Eufrásio Barbosa, em Olinda, a construção do módulo dois do Cais do Sertão, no Recife, do Teleférico de Bonito, da estrada de Muro Alto, em Ipojuca, da Enoteca de Lagoa Grande, ou mesmo o boulevard da Rio Branco, no coração do Recife.

Em Fernando de Noronha, foram atendidos dois pleitos antigos do trade local: a requalificação de 18 ruas e a Usina de Compostagem, que contribuiu para uma melhora significativa no tratamento de lixo do arquipélago. No Litoral, foram recuperados os fortes Orange, em Itamaracá, e Santo Inácio de Loyola, em Tamandaré. Em Igarassu, a Casa do Artesão e o Museu da Cidade chamam atenção de todos, após a reforma dos espaços.

“Por meio da parceria com o BID, o Governo de Pernambuco conseguiu concluir obras importantes em todas as regiões, que estão não apenas contribuindo para a atração de visitantes do Brasil e do mundo, como também influenciando diretamente o orgulho tão forte do nosso povo. Ter recebido menção honrosa no prêmio do Iphan nos deixa muito satisfeitos”, comentou a secretária executiva do Programa de Desenvolvimento do Turismo, Manuela Marinho.

O júri do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade é comandado pela presidente do Iphan, Kátia Bogéa. A Comissão Nacional de Avaliação do prêmio desempenha um papel de extrema relevância para a promoção dos bens culturais do Brasil. Responsável pela seleção dos trabalhos premiados, é formada por representantes de instituições públicas e da sociedade civil, experientes, qualificados e envolvidos em caráter permanente com a produção e proteção do Patrimônio Cultural Brasileiro.

Outros prêmios – O projeto arquitetônico do Centro Cultural Cais do Sertão, de autoria do escritório Brasil Arquitetura, é um dos 13 finalistas da 5ª edição do Prêmio de Arquitetura Tomie Ohtake Akzo Nobel. O objetivo da premiação é evidenciar e discutir a produção arquitetônica contemporânea construída nos últimos dez anos no Brasil. Os 13 finalistas farão parte de uma exposição que ficará aberta ao público na sede do Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, no período de 23 de agosto a 23 de setembro. Os três projetos vencedores serão conhecidos durante a abertura da mostra.

O Cais do Sertão, inclusive, foi um dos 31 projetos arquitetônicos indicados ao Prêmio Mies Crown Hall Americas, para obras concluídas entre 2016 e 2017. O diferencial desse prêmio é que os projetos não são inscritos pelos escritórios, e sim indicados por “olheiros”, críticos de arquitetura que indicam projetos realizados a cada dois anos. O PMCH Americas é o segundo mais importante da área, depois do Pritzker, e tem como objetivo principal reconhecer os melhores trabalhos desenvolvidos na América do Norte e do Sul. Do Brasil, foram indicados ao todo 12 projetos.

Assessoria de Imprensa – Fotos: Hesíodo Góes