Festival Malakoff Duos promete agitar o Recife Antigo com música instrumental

Eventos Culturais
Anúncios

Os improvisos na música podem render resultados surpreendentes. Agora imagine quando dois virtuosos que nunca tocaram juntos têm a oportunidade de improvisar. É esse o espírito do Malakoff DUOS, festival de música instrumental que vai acontecer nestes dois próximos finais de semana (dias 22 e 23, 29 e 30), na Torre Malakoff, no bairro do Recife Antigo (Recife/PE).
O evento vai reunir 24 feras da música instrumental brasileira. Estão na programação Guinga, Carlos Malta, Marcos Suzano, Toninho Ferragutti, Arrigo Barnabé, Robertinho Silva, Paulo Braga, Spok, Beto Hortis, Paulo Rafael, Amaro Freitas, Gabriel Grossi, Betto do Bandolim, João Carlos Araújo, Claudio Rabeca, Pablo Fagundes, Bernardo Aguiar, Alessandro Penezzi, César Michiles, Nilsinho Amarante, Marcos FM, Andrea Ernest, Breno Lira e Henrique Albino. Como forma de colaboração, será cobrado ingresso no valor de R$ 2,00 para doação ao Center – Centro Regional de Ensino e Reabilitação, associação sem fins lucrativos, que presta assistência integral a crianças e adolescentes com deficiência intelectual, múltipla e autismo.
Mistura
Esta é a quinta edição do DUOS, que já foi realizado entre 2010 e 2013 nas cidades do Recife e Garanhuns, pela Página 21, produtora recifense. O projeto foi idealizado em 2009. A ideia sempre foi unir músicos que nunca tocaram juntos e que, às vezes, nem sequer se conhecem. Da mesma forma, a junção dos instrumentos, pode ser não usual, parecendo até insólita em alguns casos.
“Não conhecemos nenhum festival no estilo do DUOS. Existem projetos que promovem encontros entre duplas de instrumentistas mas não com essa ideia de colocar no palco músicos que nunca tocaram juntos”, conta Amaro Filho, sócio da Página 21. “Ousadia é uma das palavras-chave do DUOS,” afirma.
“O grande barato do DUOS é esse caráter inusitado. Cada edição traz uma grata surpresa para os músicos, idealizadores e público. É um encontro que nos conecta à boa música e à alegria”, diz Claudia Lisboa, outra sócia da produtora.
Esta edição do evento, entretanto, abre uma exceção. Pelo caráter comemorativo, do Malakoff DUOS, serão reprisadas algumas duplas que participaram de edições anteriores. É o caso de Cláudio Rebeca e Pablo Fagundes e Marcos Suzano e Nilsinho Amarante.
O encerramento contará com o concerto Clara Crocodilo, com os pianistas Paulo Braga e Arrigo Barnabé. Clara Crocodilo foi o primeiro álbum de Arrigo, acompanhado pela banda Sabor de Veneno, lançado em 1980.
Oficinas
Além das apresentações musicais, o Malakoff DUOS também terá oficinas gratuitas que serão realizadas no Paço do Frevo, dias 20, 21 e 22 de setembro e serão ministradas por alguns dos instrumentistas que farão shows no encontro.
O pandeirista Bernardo Aguiar ministra “Pandeiro universal”, o violonista Alessandro Penezzi realiza “Choro e Samba – vivências em harmonias típicas” e Pablo Fagundes faz uma oficina de gaita. As inscrições podem ser feitas nowww.pacodofrevo.org.br/programação
Haverá, ainda, sessão de autógrafos da biografia “Se a minha bateria falasse…”, do baterista Robertinho Silva, que tocou 26 anos com Milton Nascimento. CDs e livros dos músicos participantes serão comercializados durante o evento – com venda exclusiva em espécie.
Ação integrada
Pessoas assistidas pelo Centro Regional de Ensino e Reabilitação (Center) foram convidadas a participar do DUOS como atividade relacionada ao projeto Superação, que promove apoio socioeducativo à prática de atividades culturais visando a convivência e fortalecimento de vínculos.
Materiais produzidos na oficina de artes plásticas mantida pelo Centro serão expostos em uma instalação que integrará o ambiente do evento.

Confira a programação do Festival Malakoff DUOS
Apresentações musicais – Torre Malakoff
22 de setembro (sábado): 17h às 20h
17h – Breno Lira, viola e guitarra (PE) e Beto Hortis, sanfona (PE)
18h – Betto do Bandolim, bandolim (PE) e João Carlos Araújo, violoncelo (PE)
19h – Alessandro Penezzi, violão (SP) e Bernardo Aguiar, pandeiro e percussão (RJ)
23 de setembro (domingo): 16h às 19h
16h – Claudio Rabeca, rabeca (PE) e Pablo Fagundes, gaita (DF)
17h – Marcos FM (PE), contrabaixo e Andrea Ernest, flauta (RJ)
18h – Guinga, violão (RJ) e Spok, sax (PE)
29 de setembro (sábado): 17h às 20h
17h – Paulo Rafael, guitarra (PE) e César Michiles, flauta (PE)
18h – Amaro Freitas, piano (PE) e Robertinho Silva, bateria e percussão (RJ)
19h – Toninho Ferragutti, sanfona (SP) e Carlos Malta, flauta, sax, pífano (RJ)
30 de setembro (domingo): 16h às 19h
16h – Henrique Albino, sax, flauta (PE) e Gabriel Grossi, gaita (DF)
17h – Nilsinho Amarante, trombone (PE) e Marcos Suzano, pandeiro (RJ)
18h – Arrigo Barnabé, piano (SP) e Paulo Braga, piano (SP)
Oficinas
20 de setembro (quinta): 14h às 17h
Universal pandeiro, pelo pandeirista Bernardo Aguiar
Em sua oficina, Bernardo utiliza o pandeiro como um instrumento-síntese de ideias rítmicas apresentando o pequeno instrumento como uma verdadeira bateria de bolso capaz de atuar em diferentes contextos musicais.
21 de setembro (sexta): 14 às 17h
Choro e Samba – vivências em harmonias típicas, por Alessandro Penezzi
Visando contribuir com o desenvolvimento das diversas percepções do músico, serão abordadas algumas das principais sequências harmônicas do Choro e do Samba, com o intuito da memorização em vários tons e utilização de padrões de melodias.
22 de setembro (sábado): 9h às 12h
Oficina de gaita, por Pablo Fagundes
A gaita será apresentada como um instrumento versátil para iniciação musical. Pablo mostrará o conceito básico de como tocar músicas simples na gaita diatônica e também a potencialidade deste instrumento em diversos estilos musicais. Os participantes terão oportunidade de aprender noções básicas de embocadura, respiração, localização de notas e repertório.
As oficinas serão realizadas no Paço do Frevo, Praça do Arsenal. Mais informações e Inscrições através do link: http://www.pacodofrevo.org.br/programacao
Lançamento de Livro
Quinta – 27 de setembro, às 19h.
Bar Teatro Mamulengo – Praça do Arsenal
Lançamento do livro Se a minha bateria falasse…, por Robertinho Silva.
O livro conta histórias de mais de 50 anos de carreira de Robertinho Silva, que com perseverança e alegria construiu uma história de encontros, amizades e muita música.
O projeto é realizado pela Página 21, com incentivo do Funcultura/PE.
Executiva Comunicação