Eventos devem ser cada vez mais profissionais

Cotidiano Destaque
Anúncios

O número de eventos realizados no Brasil está crescendo ano a ano e, forçosamente, provocando uma competição que tem beneficiado expositores e públicos. Na opinião de Luciane Leite, que comanda a equipe responsável por organizar e gerir o evento WTM Latin America, principal evento mundial para o setor de turismo e viagens da América Latina, há mercado para comportar tantos eventos, mas se fixará aquele que se profissionalizar mais.
A executiva aponta que é necessário se tomar cuidados com o calendário para que as datas dos eventos não se coincidam. “É preciso que se faça uma análise nesse sentido, porque os clientes trabalham com orçamentos e não têm como participar de todos eventos e começam a eliminar alguns, fazer as melhores escolhas, ver qual o interessa, em especial, no Nordeste”, aponta Luciane Leite. Ela disse que há eventos consolidados, como o Festuris Gramado, que está completando 30 anos em novembro.
Luciane Leite conheceu o JPA Travel Market, realizado na semana passada no Centro de Convenções de João Pessoa. Disse que ficou impressionadas, porque já tinha ouvido comentários positivos sobre o crescimento, e avalia que o tamanho dele é adequado ao mercado no Nordeste e bastante profissional. “Procurei entender melhor como funciona o evento, entender melhor a proposta dele”. Ela destaca o Centro de Convenções. “Fiquei impressionada e tem uma infraestrutura excelente”, disse.
Sobre o WTM Latin America, que irá acontecer em abril do ano que vem em São Paulo, no Expor Center Norte, Luciane Leite disse que uma das novidades será uma maior presença de agentes de viagens da América Latina, criando maiores possibilidades de qualificação por meio de palestras e networking. “Trabalhamos a cada ano para sempre apresentar novidades. O WTM Londres, que será promovido em novembro próximo, funcionará como um parâmetro para o que será desenvolvido no evento no Brasil no próximo ano”.
No evento deste ano em São Paulo, foram 26 operadoras nacionais e 15 internacionais em estandes próprios. A perspectiva é de aumentar esses números, oferecendo também áreas com maior porte, para interação, mas, sobretudo, para que haja maior foco e dedicação dos profissionais que optarem por participara do evento no próximo ano.
A executiva disse que tem larga experiência no mercado de eventos, com passagens nos São Paulo Turismo, Bahiatursa e a antiga Secretaria Estadual de Turismo e Cultura da Bahia. “Hoje, atuamos com mais profissionalismo, porque a minha experiência do outro lado do balcão foi importante. Trabalho há 26 anos no turismo e fui cliente da empresa organizadora do WTM Latim America, sei das demandas do mercado”.
O portfólio tem WTM tem quatro feiras, sendo a principal em Londres, que contará com mais de 50 mil participantes, que poderão circular pelos 42 mil metros quadrados. Outra feira é promovida em Dubai, com 27 mil metros quadrados, que será promovido em abril, após São Paulo, e o da África.
“A WTM é focada em negócios e nosso interesse é trazer negócios para os nossos clientes, conectar com quem eles querem encontrar, é o nosso DNA. Somos a maior organizadora de eventos do mundo, com mais de 500 eventos de todos os tipos de segmentos.”
Este ano, com todas as novas iniciativas em andamento na WTM Londres 2018, prevê-se que os 50.000 participantes de 182 países e regiões participem e conduzam ainda mais negócios do que o recorde de £ 3.1 bilhões do ano passado, incluindo cerca de 10.000 compradores do setor. WTM Londres, que acontece agora de 5 a 7/11, haverá até 5.000 expositores de 182 países participando do show, com muitos novos expositores participando pela primeira vez.
Fábio Cardoso