Centro Cultural Cais do Sertão é finalista do Prêmio Nacional do Turismo

A requalificação do segundo módulo do Cais do Sertão, uma das principais obras do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) em Pernambuco, considerado destaque nacional pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), é um dos finalistas do Prêmio Nacional do Turismo, produzido pelo Ministério do Turismo. A premiação acontece no dia cinco de dezembro, no Rio de Janeiro.

O Centro Cultural Cais do Sertão é o único finalista pernambucano e se classificou na área valorização do patrimônio pelo turismo. A premiação contou com a inscrição de um total de 241 iniciativas e casos de sucesso de todo o Brasil nas seguintes áreas: monitoramento e avaliação do turismo; qualificação e formalização no turismo; valorização do patrimônio pelo turismo; turismo de base local e produção associada ao turismo; turismo social; inovação tecnológica no turismo; e marketing e apoio à comercialização do turismo.

“Estamos bem felizes em sermos finalistas de um prêmio que destaca as iniciativas e cases de sucesso dos destinos para o turismo nacional. O Cais do Sertão é uma obra grandiosa de uma arquitetura moderna, com cobogós vazados com um desenho que simula as galhadas das árvores do Sertão. O espaço é um convite para conhecer um pouco da história de nós nordestinos”, comenta a secretária executiva do Prodetur Manuela Marinho.

Segundo módulo – Trata-se do segundo módulo do equipamento, um bloco elevado de concreto com aproximadamente 5,5 mil metros quadrados, anexo ao Museu Luiz Gonzaga, que conta com salas de aula para cursos, auditório multiuso com 232 lugares, espaço para exposições temporárias, jardim suspenso, um bar/café no térreo e um restaurante na cobertura com vista para o mar, para o Porto do Recife e a cidade, além de um luxuoso vão livre de cerca de 60 metros, o segundo maior da América Latina.

As obras, orçadas em R$ 25,4 milhões, foram executadas pela Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, por meio do Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur), com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Idealizado pelo arquiteto Marcelo Ferraz, colaborador de Oscar Niemeyer e idealizador de projetos como o Sesc Pompeia, em São Paulo, o equipamento foi planejado para reproduzir o Sertão em toda sua vastidão e profundidade de cor.

Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *