João Pessoa sedia do 2º Encontro Nacional de Prostitutas

Profissionais do Sexo de 14 estados e o Distrito Federal participam, em João Pessoa, do 2º Encontro Nacional de Prostitutas, que começa nesta terça-feira (18) e prossegue até a quinta-feira (20). O objetivo é discutir as políticas públicas voltadas para as prostitutas, a prostituição como trabalho, feminismo e as estratégias de sensibilização desse público com a saúde mental e corporal.

A mesa de abertura teve a participação de gestores públicos, mandatos dos legislativos que atuam em defesa dos direitos das mulheres e representações dos movimentos sociais. Mesas redondas, Grupos de Trabalho (GTs) e intervenções artísticas ocorrem até a quinta-feira. O evento ocorrerá no Núcleo de Teatro Universitário – Teatro Lima Penante, no Centro de João Pessoa.

O encerramento no dia 20 contará com um desfile da Daspu, marca criada por Gabriela Leite em São Paulo, que contará com cerca de 30 mulheres se valendo da passarela para exaltar a moda da rua e a beleza das prostitutas em um ato político e em defesa dos direitos das mulheres.

O principal debate do 1º dia do evento ficou por conta da mesa ‘Consolidação do SUS e Participação Popular’, às 10h43. A discussão teve à frente representantes do Ministério da Saúde, Conselho Nacional de Saúde e Fórum ONG/AIDS.

A presidente da Associação das Prostitutas da Paraíba (APROS-PB), Luza Maria, ressalta que o encontro servirá para discutir as novas estratégias de prevenção implantadas pelo Ministério da Saúde e as formas de aproximar essas ações do cotidiano das prostitutas.

“A Apros-PB existe para defender os direitos das prostitutas, mas também param garantir a criação desses espaços em que as profissionais do sexo, representações dos movimentos sociais e gestores trocam experiências e discutem estratégias focadas nas mulheres, em especial, na mulher que trabalha como prostituta. É importante lembrar que esse trabalho de prevenção, de cuidado com o corpo e saúde a Apros-PB tem feito o ano inteiro junto às prostitutas”, afirmou.

As prevenções combinadas a que Luza Maria se referem são o uso do preservativo masculino, muito difundido no país, aliado com a Profilaxia Pós-Exposição, com uso de medicamentos antirretrovirais por qualquer pessoa que teve contato com o vírus HIV em situações como relação desprotegida, violência sexual ou acidente de trabalho; e a PrEP voltada para o uso preventivo antes da exposição ao vírus HIV, reduzindo a possibilidade de se contaminar caso ocorra contato com o HIV.

No 2º Seminário estarão presentes três entidades de âmbito nacional que lutam em defesa dos direitos das prostitutas: a Rede Brasileira de Prostituta, a Central Única de Trabalhadores e Trabalhadoras Sexuais (CUTS) e a Articulação Nacional de Profissionais do Sexo. Estarão presentes no encontro prostitutas de Manaus, Pará, Pernambuco, Maranhão, Aracaju, Bahia, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Brasília, Corumbá, Curitiba, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Minas Gerais e São Paulo.

Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *