Ex-governador da PB diz que Bolsonaro institui ‘cada um por si’ ao liberar porte de armas de fogo

Fábio Cardoso
Anúncios

O ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), criticou nas redes sociais o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, que facilita a posse de armas de fogo no Brasil. O o governo prevê editar até o final do mês uma medida provisória que poderá legalizar até 8 milhões de armas irregulares , segundo o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.    

De acordo com Coutinho, “fazer a apologia e o estímulo às armas é a confissão clara de que o governo não tem qualquer política pública para a segurança” e a instituição de “cada um por si”. Coutinho afirmou ainda, que a medida é “um desrespeito à imensa maioria do povo brasileiro e uma descarada e enorme generosidade à indústria das armas.

Em outro post, o ex-governador paraibano afirmou que, na Paraíba, em 8 anos, foram apreendidas uma média de 10 armas de fogo por dia. “Remuneramos essas apreensões, e, com uma política definida, reduzimos os assassinatos crimes contra o patrimônio, aliás, somos o único Estado do Brasil a reduzir por 7 anos seguidos os homicídios (2012 a 2018)”.

Coutinho tomou posse na presidência da Fundação João Mangabeira, em Brasília, braço formador socialista do PSB, que oferece formação política socialista, além de elaboração de políticas públicas.

Fábio Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.