Ministério do Turismo afirma que não é alvo das buscas e apreensões da Operação Fantoche

Brasil
Anúncios

O Ministério do Turismo afirmou nesta terça-feira (19) em nota, que desde 2012 não celebra convênios com a iniciativa privada, “apenas com órgãos públicos”. A ‘nota de esclarecimento’ distribuída para a imprensa, sobre a Operação Fantoche deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira, afirma, já na primeira linha, que “todos os convênios investigados pela Polícia Federal são das gestões dos presidentes petistas Lula e Dilma Rousseff”.

“A atual gestão do Ministério do Turismo não assinou nenhum convênio até o momento. Além disso, a Pasta já havia determinado uma auditoria completa em todos os instrumentos de repasse antes mesmo de tomar conhecimento da investigação da Polícia Federal, ação que resultou no cancelamento de um contrato no valor de R$ 1 milhão”.

A nota é encerrada afirmando que o Ministério do Turismo “não é alvo das buscas e apreensões da Operação Fantoche e está totalmente à disposição para colaborar com a investigação.”

A investigação aponta que um grupo de empresas, sob o controle de uma mesma família, vem executando contratos, por meio de convênios tanto com o ministério, quanto com o Sesi. Eles teriam recebido mais de R$ 400 milhões por esses serviços. e teria celebrado vários contratos com o Sesi para desenvolver uma série de projetos culturais, como o Cine Sesi Cultural, o mais antigo em execução (desde 2002), Na Ponta da Língua e o projeto Relix. Mais de dez projetos são investigados.

Fábio Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.