Artista plástico desabafa, e diz que não fez uma ‘obra do demônio’

Fábio Cardoso

O artista plástico Marcos Pires postou em suas redes sociais um desabafo sobre uma de suas obras que provou uma série de protestos e muita polêmica e que chegou a ser chamada de ‘pombas da Beira-Rio’, numa alusão à prática do candomblé. A reação popular e a coincidência das obras de reurbanização do local onde ela estava instalada resultado, erroneamente, na interpretação de que ela havia sido retirada por apelos populares.

Marcos Pinto enfatiza que a obra, então instalada no girador do final da avenida Beira-Rio, foi ‘maldosamente’ chamada de ´pombas da Beira-Rio’, como se houvesse alguma relação com pombas. Se tivesse, segundo ele, seriam ‘pomba da Paz’. “A política escrota e cheia de má-fé a apelidou na época da campanha com tremenda barbaridade”, afirma o artista plástico.

Ele enfatiza, que a escultura, recentemente retirada pelo prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo, para ser relocada para outro local ainda indefinido e sem data para que isso aconteça. “Foi um presente da Construtora Holanda, cuja sede é ali no girador, ao fazer 40 anos em nossa cidade, como uma forma de retribuição ao carinho recebido durante todo esse tempo dessa cidade”, aponta.

Segundo Marcos Pinto, a “política destroi coisas belas, quando deveria construir. E uma mídia cria factóides, tentando destruir sonhos e realizações. Passei um ano fazendo aquela obra, quando, na época da política, um monte de gente foi lá quebrar a minha escultura que ainda não estava terminada. Levei uma pedrada na cabeça que ainda hoje tenho a marca dos pontos”.

“Fui salvo pelos meus ajudantes, de uma ira raivosa e destruidora tal qual o Talibã, com uma multidão ensandecida movida e guiada por um senhor com uma cruz chamado “Mário da Cruz”, que ali foi com um megafone gritando: “Vamos destruir uma obra do demônio”! Em desespero, expliquei que se tratava de “uma obra de Deus! As marcas emocionais doem muito. Desculpem o desabafo, mas as minhas ‘Aves de Arribação’, uma Obra de Deus, está o seguindo seu destino e em breve pousarão em outro local. Estou só esperando uma definição final do Sr. Prefeito Luciano Cartaxo.”

Fábio Cardoso

1 thought on “Artista plástico desabafa, e diz que não fez uma ‘obra do demônio’

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.