Pulseira substitui dinheiro em pagamentos na Ilha de Fernando de Noronha

Cotidiano
Anúncios

Imagine estar de férias em um paraíso como Fernando de Noronha (PE) e ter que se preocupar no quanto de dinheiro em papel carregar ou em encontrar um caixa eletrônico para sacar dinheiro na ilha? Atentos a um dos principais problemas encontrados em um dos mais famosos destinos turísticos do Brasil, Visa e netPDV lançam a NADA, pulseira com tecnologia de pagamento por aproximação desenvolvida especialmente em Fernando de Noronha.

“Por seu isolamento, o arquipélago tem problemas de infraestrutura como a falta de sinal de internet, por exemplo, que causa dificuldades para quem tenta efetuar pagamentos nos estabelecimentos locais. Além disso, inúmeras vezes, testemunhamos situações de pessoas que perdem ou molham dinheiro em papel ou têm seus passeios atrapalhados à procura de um caixa eletrônico”, conta o CEO da netPDV, Bruno Lindoso.

“Com NADA, ganhamos todos. Os estabelecimentos comerciais não perdem vendas e os turistas não perdem tempo precioso de lazer. O mundo está em uma jornada sem volta para se tornar cashless e Fernando de Noronha caminha para se tornar a primeira Ilha sem dinheiro em papel do Brasil”, acredita Tiago Moherdaui, vice-presidente de Desenvolvimento de negócios da Visa.

Como adquirir e usar?

A partir do dia 1º de março, a pulseira NADA estará à venda para o público em 100 estabelecimentos da Ilha. Ao comprar o wearable, o turista pode carregar sua conta por meio do app NADA Noronha (disponível para Android e para IOS), ou nos pontos de recarga e compra, espalhados em Fernando de Noronha. Depois disso, basta usar sua pulseira de silicone e à prova d’água em mais de 100 estabelecimentos cadastrados da região, entre restaurantes, pousadas, bares, lojas e mercados.

“Apostamos numa experiência de consumo fantástica. Vamos permitir que as pessoas esqueçam das pequenas preocupações cotidianas, como: onde está a minha carteira? será que terei que sacar dinheiro para ir à praia? Afinal, ninguém acorda no paraíso pensando em dar uma passadinha no caixa eletrônico antes de curtir o sol. Queremos que o turista em Noronha evite essas preocupações”, diz Bruno Lindoso.

A experiência do usuário foi um dos critérios mais importantes na implementação e nos testes da NADA, que além da comodidade da aceitação nos principais estabelecimentos da Ilha, do carregamento fácil e digital nos postos de troca, e da segurança da tencologia de pagamento por aproximação, ele ainda pode resgatar o dinheiro que sobrar após a viagem para a sua conta novamente.

“Nosso estilo de vida cada vez mais digital tem cada vez menos espaço para o dinheiro em espécie. Nossa obrigação e responsabilidade de eletronificar os pagamentos nunca foi mais importante e, como empresa inovadora e de tecnologia, esse desafio nos motiva. As pessoas precisarão, essencialmente, de roupa de praia, protetor solar e da NADA para curtir a viagem”, conta Moherdaui.

Todos os dados na pulseira são escaneáveis. A ideia é fornecer não apenas uma facilidade na forma de pagamento, mas também garantir maior liberdade ao turista, já que na mesma pulseira também poderá ser registrado o nome do seu portador, tipo sanguíneo, pousada em que está hospedado, contato de um acompanhante e demais dados em caso de emergência.

Parceiros

A operacionalização da NADA conta ainda com o apoio de GetNet e da BPP. Juntas, as empresas trabalharam em um sistema que funcionasse em toda a Ilha sem depender de conexão de internet e de sinal 3G e, fora dela, também nos POS com a tecnologia de pagamento por aproximação.

“Entendemos as necessidades do negócio, dos parceiros e dos clientes que frequentam a ilha, e com isso pudemos juntos entregar uma solução 100% customizada e digital, que entrega inovação no processo de pagamento”, reforça Pedro Coutinho, presidente da Getnet. “Todas as máquinas da Getnet aceitam pagamento por aproximação, isso permite aceitar tecnologias sem atrito, como pulseiras, adesivos, wallets digitais (no celular)”, conta Coutinho.

“A BPP foi uma das primeiras empresas a criar a pulseira de pagamento no Brasil e agora participa de mais um desafio, que é facilitar da melhor forma possível a relação dos turistas com o dinheiro neste paraíso que é Fernando de Noronha, fazendo, inclusive, com que levem essa experiência para o dia a dia onde quer que estejam”, ressalta José de Carvalho Júnior, diretor de Produtos e Inovação da BPP.

Milton Couto – 4com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *