Saída da presidente da Embratur gera polêmica

Brasil Destaque

A assessoria do Instituto Brasileiro do Turismo (Embratur) e o Ministério do Turismo informaram na tarde desta quinta-feira (28) que a presidente do órgão , Teté Bezerra, pediu demissão ao ministro Marcelo Álvaro Antônio. À noite, em transmissão ao vivo por uma rede social, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que foi ele quem mandou demitir.

De acordo com a empresa e com o ministério, o ministro Marcelo Álvaro Antonio aceitou o pedido de demissão. As assessorias da estatal e do ministério não informaram o motivo da decisão de Teté Bezerra.

Na noite desta quinta-feira, durante “live” em uma rede social, o presidente Jair Bolsonaro disse que mandou demitir a presidente da empresa em razão de um jantar que aconteceria na semana que vem ao custo, segundo ele, de R$ 290 mil.

“Chegou ao meu conhecimento que na semana que vem – olha só você, brasileiro – a Embratur, a sua presidente, está patrocinando um jantar. Então, a Embratur patrocinando um jantar. Eu acho que o Alceu Valença, se não me engano, ia cantar no jantar, certo? Preço do jantar: R$ 290 mil. Você ia pagar a conta”, disse o presidente.

“O que nós fizemos, no dia de ontem mesmo? Entramos em contato com o ministro do Turismo, falei para ele simplesmente cancelar o jantar e também, tendo em vista o tamanho do descalabro aqui, que cancelasse também a função ali da responsável pela Embratur. Então, ela foi exonerada no dia de hoje e também página virada”, acrescentou o presidente.

Tetê afirma em nota que havia pedido exoneração e reforça a importância das ações na WTM

Nota de Esclarecimento

Em função das declarações do Presidente Jair Bolsonaro sobre a minha saída da presidência da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), seguem os seguintes esclarecimentos:

  1. Inicio reafirmando que durante o período que exerci cargos públicos, sempre prezei pelos princípios da austeridade, economicidade e eficiência;
  2. Entreguei carta de demissão ao ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, ontem, dia 28, mas estou demissionária do cargo desde o dia 20 fevereiro deste ano. Permaneci na função a pedido do ministro, que avaliou que não era oportuna a minha saída naquele momento;
  3. Se em cenário imediato foi dito que houve pedido para minha demissão, por parte do Presidente, é preciso restabelecer a verdade de que eu já estava demissionária e essa decisão não estava relacionada a qualquer alegado “patrocínio de jantar”;
  4. O episódio envolvendo o que seria um jantar, pago pela Embratur,  a um custo de 290 mil reais, na verdade se refere a participação do EMBRATUR na World Travel MarketLatin América – WTM Latin América, a maior feira internacional de turismo do Brasil e que se inicia ‪na próxima terça-feira‬ (02) e vai até quinta-feira (04), em São Paulo;
  5. Será a sétima edição da feira no Brasil, organizada pela Reed Exhibitions, a mesma responsável pela WTM de Londres. A estimativa de negócios na WTM Latin América de São Paulo gira em torno de 374 milhões de dólares. Traz representantes de mais de 50 países e 10 mil visitantes de todo o mundo;
  6. O Brasil é o país anfitrião desta feira e a participação do Ministério do Turismo e da EMBRATUR é uma ação de governo, integrada ao Planejamento Estratégico do Instituto para o desenvolvimento turístico do país. Inclui ações nos três dias de Feira, apresentando aos operadores internacionais as oportunidades de negócios que o país oferece. Estão programadas palestras sobre destinos turísticos brasileiros, encontros setoriais, agenda institucional, apresentação das plataformas digitais da EMBRATUR para a promoção do Brasil (VisitBrasil MarketPlace, VisitBrasil Academy, VisitBrasil Connect) e reuniões com parceiros estratégicos, como companhias aéreas e operadores de turismo;
  7. O referido “jantar” é, na realidade, uma ação de relacionamento entre compradores e vendedores internacionais de turismo, uma ação bastante comum em eventos desta importância em todo o mundo, com o propósito de aproximar operadores brasileiros e operadores internacionais;
  8. Os operadores internacionais convidados para as rodadas de negócios com os operadores brasileiros representam os seguintes países: África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Bolívia, Canadá, Chile, China, Colômbia, Emirados Árabes Unidos, Equador, Espanha, Estados Unidos, França, Guatemala, Holanda, Itália,  Japão, México, Noruega, Panamá, Paraguai, Peru, Portugal, Reino Unido, Rússia,  Suíça e Uruguai;
  9. Por fim, é preciso lembrar que dados recentes da Fundação Getúlio Vargas mostram que a cada R$ 1 investido em promoção turística,  R$ 17,50 retornam para a nossa economia. Os 290 mil que seriam investidos na WTM Latin America, portanto, trariam retorno de outros 5 milhões de reais para a economia do país, aquecendo o mercado, gerando emprego e renda para a população;
  10. O turismo representa hoje 10,4% do PIB Mundial. É um dos setores econômicos que mais crescem no mundo e está no centro da estratégia de desenvolvimento sócio econômico de diversos países, como Portugal, Espanha, Nova Zelândia, África do Sul, Grécia. Países que tem superado crises e gerado empregos para a sua população nas mais de 50 atividades econômicas que compreendem o setor;
  11. Dados do Conselho Mundial de Viagens e Turismo – WTTC, apontam que o turismo gera 1 em cada 10 empregos no mundo inteiro e, apenas no último ano, a cada 5 novos empregos, 1 é da área do turismo. No Brasil são 9 milhões de empregos direta ou indiretamente relacionados ao setor;
  12. Mas sabemos que ainda temos muito a crescer. Dados apresentados hoje pelo IBGE mostram que são 13 milhões de pessoas desempregadas no país, portanto o Brasil precisa URGENTEMENTE retomar o crescimento econômico e gerar empregos e – consequentemente – qualidade de vida para os brasileiros. As declarações do Presidente da Republica, demonstram, porém, mais uma vez, seu total desconhecimento sobre os problemas que afligem o Brasil e o que pode ser feito para que o País se recupere.

Brasília, 29 de março de 2019, Teté Bezerra

Agências com Redação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.