Chineses assinam protocolo para construção de estaleiro no litoral da Paraíba

Destaque Paraíba
Anúncios

Empresários chineses da IMC-YY assinam hoje protocolo de intenções com o Governo do Estado para instalação de um estaleiro no município de Lucena, no Litoral Norte do Estado. A cerimônia está marcada para acontecer às 9h30, no Palácio da Redenção, no Centro de João Pessoa. Durante o evento, o governador João Azevêdo vai anunciar a data em que a comitiva paraibana irá à China, para conhecer as instalações do estaleiro operado pela IMC-YY, localizado na província de Zhoushan.

A IMC-YY fechou há três meses parceria com a empresa McQuilling – principal investidora do estaleiro em Lucena – para operar o equipamento na Paraíba. Por isso, também participam do ato o diretor comercial internacional da McQuilling, David Saginaw; o diretor da RUNAY Consultoria, Hans Schaeffer; os diretores da RB Consultores Associados, Roberto Braga e Gustavo Braga; o vice-presidente da KPMG Internacional, Fernando Faria; e a presidente da Companhia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo.

Conforme o CORREIO noticiou na edição do dia 24 de fevereiro deste ano, o Governo do Estado vai apresentar aos investidores uma cartilha de oportunidades, com projetos elaborados que poderão ser desenvolvidos por meio de parcerias público-privadas. Estão na lista um terminal de passageiros em Cabedelo, uma ponte para interligar as cidades de Cabedelo e Lucena, um terminal de múltiplos usos, a reativação do terminal pesqueiro (atualmente inativo para pesca industrial) e da malha ferroviária Cabedelo-Cajazeiras e dois polos industriais, sendo um em Lucena e outro em Cabedelo.

Segundo o consultor internacional Roberto Braga, que representa a McQuilling na Paraíba, a previsão é de que a construção do estaleiro comece no início de 2020. O equipamento será o primeiro do Atlântico Sul com capacidade para atender navios de médio e grande portes e realizar manutenção de leme e eixo – serviços estes realizados por poucos estaleiros no mundo.

O empreendimento já conta com financiamento de R$ 1,2 bilhão, apoiados pelo Fundo de Marinha Mercante, e R$ 800 milhões pelo Banco do Nordeste. A estimativa da McQuilling é de que a construção do equipamento demande a contração de três mil trabalhadores. Quando tive em plena operação, vai requer outros 1.500 funcionários. Além da geração de emprego, um empreendimento dessa natureza exige a instalação de outras 16 atividades, pois boa parte das operações de um estaleiro é realizada por terceirização.

Ellyka Gomes – Jornal Correio da Paraíba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *