As dez tendências inovadoras da educação para 2019

Ana Paula R. de Hollanda Cotidiano

1. Realidade Virtual ou Realidade Aumentada

A tecnologia educacional está tornando a aprendizagem dinâmica e interativa, e a realidade virtual é um exemplo dessa prática. As aulas tornam-se mais divertidas e atraentes e os alunos se sentem inseridos no contexto abordado.

A realidade aumentada tem a possibilidade de trazer o mundo exterior para dentro da escola. Uma de suas funcionalidades é poder levar o aluno a visitar outro país e conhecer épocas passadas. E tudo isso sem sair da carteira.

2. Byod em sala de aula

Um das grandes tendências atuais da educação é o BYOD, do inglês “Bring Your On Device”, ou “Traga seu próprio dispositivo”. Ou seja, os estudantes trazem seus notebooks, tablets e celulares para utilizar durante a aula.

Dessa forma, por exemplo, o professor pode excluir a cópia tradicional e disponibilizar a matéria digitalizada. Assim, o tempo economizado pode ser aplicado para mais tarefas práticas sobre o tema estudado.

3. Uso de um ecossistema próprio de apps

A tecnologia pode ser levada para as aulas de diversas formas, como: lousas interativas, apresentações dinâmicas, plataformas digitais, comunicação com instituições de todo o mundo e, principalmente, o uso de aplicativos.

Todas essas ferramentas aumentam as chances de garantir o engajamento dos alunos durante a apresentação da matéria. Sendo assim, é possível notar que os recursos tecnológicos e o uso de um ambiente próprio de apps prometem revolucionar os métodos pedagógicos.

4. Prática de Gamificação

Um currículo baseado em jogos é uma das grandes inovações para o ambiente escolar. A gamificação é uma forma lúdica e diferenciada que se afasta totalmente do modelo tradicional instituído nas escolas.Em uma abordagem leve e desafiadora, o aluno aprende brincando e a turma fica muito mais estimulada a fazer as atividades. Com games educativos, aplicativos e plataformas especializadas, o professor consegue avançar em seu conteúdo.

5, Ensino de Coding

A prática do coding consiste em proporcionar formas para aprender programação. Eles treinam suas habilidades de lógica de algoritmos e do mundo digital.Com base na gamificação, une inglês, matemática e programação para que os estudantes possam aprender a linguagem própria dos computadores. Essa habilidade garante o acesso ao conhecimento de um mercado em ampla expansão.

6. Criação de um diretório além da biblioteca

Ter um diretório que compreende diversas mídias é uma grande aposta de inovação na escola. Cada vez mais, as bibliotecas evoluem para centros de tecnologia e os alunos tendem a visitar mais o local. O ambiente torna-se mais agradável, positivo e moderno.

Esse núcleo deve oferecer acesso à internet, novas metodologias de pesquisa e possibilidade de realização de trabalhos digitais para que o espaço integre o mundo virtual e o ficcional ao mundo dos alunos.

7.  Empreendedorismo

Essa é uma metodologia que pretende instruir o aluno a desenvolver uma visão empreendedora, além do mundo dos negócios. É uma abordagem voltada para a proatividade, protagonismo, desenvolvimento pessoal autodirigido e criatividade.

Com um perfil autodidata e funcional, o estudante deixa de atuar como plateia e ganha papel de destaque em seu processo de aprendizagem. O método busca formar novos líderes e cidadãos conscientes capazes de melhorar o meio social em que vivem.

8. Inteligência Artificial (IA) e Educação

A IA é uma ferramenta que trabalha com estatísticas. Quanto mais utilizada, maiores são os dados coletados. Aliada à educação, ajuda para que o padrão de erros e acertos dos alunos seja identificado.


Em uma plataforma que utiliza o recurso, o estudante acompanha estatisticamente sua evolução, as aulas que deverá assistir e pontos de dificuldade. Porém, o grande desafio dessa tendência está em formar professores capazes de utilizar as ferramentas tecnológicas no ambiente de ensino.9  Fluência digital na escola.

A instituição de ensino deve favorecer uma cultura voltada para o tecnológico. Já não é mais preciso convencer os educadores sobre a importância do uso da tecnologia. Agora o momento pede para que se aprenda a como ter sucesso na aplicação dessas ferramentas na escola.

Pode-se fazer uma comparação ao ganho de fluência no ensino de idiomas, assim como ocorre com os recursos digitais. Quanto mais imersão e prática, maior a fluência dos alunos e professores com o online. Um bom gestor escolar garante que sua escola seja fluente na tendência tecnológica, trazendo isso para a rotina de ensino.

10  Aprendizagem colaborativa

Com uma noção maior de seus talentos e capacidades, os alunos passam a atuar de forma colaborativa durante as aulas. Todo o conhecimento é construído em conjunto com o professor. Essa tendência inclui também as aulas em colaboração com outras matérias. A realização de projetos interdisciplinares é uma ótima forma de aplicar a aprendizagem colaborativa. Como resultado, alunos e professores de várias disciplinas trabalham em conjunto para construir um aprendizado mais global e integrativo.

Ana Paula HollandaAssessora Pedagógica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *