Navio provoca acidente em Veneza e autoridades não querem mais cruzeiros na cidade

Destaque Mundo

Uma colisão entre um navio de cruzeiro da MSC e um barco de turismo no porto de Veneza, na Itália, deixou pelo menos quatro pessoas feridas neste domingo (2). De acordo com informações preliminares, o MSC “Opera” estava atracado no cais de San Basilio quando teve uma falha no motor. Pelo menos dois passageiros do barco de turismo ficaram levemente feridos enquanto outros dois foram hospitalizados por precaução. Entre as vítimas há uma mulher norte-americana, um neozelandês e dois australianos.

“O navio da MSC registrou uma falha no motor, imediatamente reportada pelo comandante. O motor foi bloqueado, mas empurrado, porque a velocidade aumentou, como confirmado”, afirmou à ANSA Davide Calderan, presidente da companhia que estava guiando o ‘Opera’ em sua parada, antes do acidente.

Dois rebocadores ainda tentaram parar o navio até que um dos cabos quebrou, cortado pelo impacto do barco contra a água.

O prefeito de Veneza, Luigi Brugnaro, está no local do acidente e se pronunciou em sua conta no Twitter. “Acidente no porto de Veneza. Navio contra o cais em San Basilio. Estamos no local junto com a polícia e veículos de emergência”, escreveu.

Ainda na rede social, Brugnaro informou também aos cidadãos que a regata marcada para hoje, foi cancelada. “Neste momento devemos dar prioridade aos meios de resgate”.

“O incidente de hoje no porto de Veneza mostra que grandes navios não devem mais passar por Giudecca . Depois de tantos anos de inércia, estamos finalmente perto de uma solução definitiva para proteger tanto a lagoa quanto o turismo”, ressaltou o ministro de Infraestrutura e Transportes da Itália, Danilo Toninelli.

Já o ministro dos Bens Culturais afirmou é justamente para evitar acidentes deste tipo que sua pasta, há alguns meses, colocou uma restrição em três canais de Veneza e está “trabalhando duro” para expandir seu projeto para “salvaguardar o ambiente e a segurança dos cidadãos e turistas”.

Agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *