MTur quer registro digital em hotéis para coletar informações sobre perfil do hóspede e ocupação

Brasil Destaque Hoteleria

O Ministério do Turismo está fazendo uma avaliação junto ao trade turístico e gestores do setor para realizar mudanças na Ficha Nacional de Registro de Hóspedes (FNRH). A ideia é fazer com que ela se torne uma declaração digital, trazendo benefícios tanto para o turista, quanto para os empresários da rede hoteleira. Com o documento, o governo federal pode coletar informações que identifiquem o perfil do turista e as taxas de ocupação de cada região, atuando assim, na melhoria da elaboração de políticas públicas direcionadas ao setor.

De acordo com o secretário nacional de Desenvolvimento e Competitividade do Turismo, Aluizer Malab, a iniciativa vem sendo trabalhada desde o início do ano e irá modernizar o setor. “Estamos trabalhando para trazer algo moderno e que acompanhe o momento tecnológico que estamos vivendo, tornando mais ágil o processo de chegada dessas informações. Isso beneficiará quem está lá na ponta: o cidadão e, também, os empresários já que para qualquer negócio ter sucesso, é necessário entender bem o seu público-alvo”, destacou.

Para se hospedar em qualquer hotel ou pousada pelo país, os turistas nacionais e internacionais devem preencher a Ficha Nacional de Registro de Hóspedes. Ela conta com informações como o tempo de permanência no destino, o número de acompanhantes, o meio de transporte e o local de residência, entre outros dados. O envio dessas fichas é obrigatório para todos os estabelecimentos que atuam legalmente e possuem, portanto, registro no Cadastur, o sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas, do Ministério do Turismo, que atuam no setor.

Assessoria de Imprensa