Ministro garante permanência do Ministério e diz que o turismo está na agenda central do Governo

Destaque Eventos
Anúncios

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, abriu nesta quarta-feira (25), no Expo Center Norte, em São Paulo, a 47ª ABAV Expo Internacional de Turismo e 52º Encontro Comercial Braztoa, descartando qualquer pretensão do Governo Federal de extinguir ou fundir a Pasta com outros ministérios. Em um discurso bastante equilibrado durante a solenidade de abertura, Álvaro destacou que o turismo brasileiro está ‘na agenda central do governo’, e que vem trabalhando de uma forma transversal com outros ministérios, que têm entendido, segundo ele, a importância da atividade turística para a geração de emprego e renda no Brasil.

Antes de iniciar seu discurso, foi exibido um vídeo que mostrou uma campanha que a Embratur está programando em parceria com o jornal o Clarín, da Argentina, durante a realização da Feira Internacional de Turismo, que será realizada em Buenos Aires de 5 a 8 de outubro. Até o dia 30 de novembro, todas as plataformas do grupo jornalístico argentino produzirão uma série de reportagens sobre os principais destinos brasileiros. A campanha será encerrada em grande estilo, com os principais monumentos turísticos se ‘vestindo’ das cores dos dois países. Imagem o Cristo Redentor pintado de azul e branco, e a Casa Rosa, de verde e amarelo.

O ministro também anunciou o projeto de incrementar o turismo rodoviário, com a criação de 30 novos terminais rodoviários espalhados pelo país, com uma infraestrutura semelhante ao dos aeroportos. Os ônibus, segundo ele, também serão dotados de conforto, com serviço de excelência e com segurança, inclusive, todos deverão ser monitorados durante todo o percurso. “Queremos ampliar em 40 milhões o número de viajantes domésticos nesse mercado, chegando a 100 milhões de pessoas viajando pelo país por ano”, apontou o ministro.

Outro setor que deverá receber atenção especial é o de cruzeiros marítimos, com a melhoria da infraestrutura de pelo menos sete portos no país, entre eles, o de Camboriú, em Santa Catarina, que segundo Álvaro, já está em processo de licitação, e que será o primeiro a ser ofertado às armadoras de cruzeiros. O ministro destacou o interesse da cúpula do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) no sentido de oferecer linhas de crédito mais atrativas para a implementação das reformas necessárias dos portos.

Puxando para o viés político, o ministro do Turismo enfatizou que o presidente Jair Bolsonaro tem conseguido tornar o ambiente de negócios no Brasil um pouco mais atrativo para o capital estrangeiro, bem como para os empresários brasileiros que pretendam ampliar ou iniciar novos investimentos. Ele citou a reforma da Previdência e a Liberdade Econômica como dois fatores que passarão a tornar o Brasil numa Nação que volte a despertar o interesse dos grandes grupos empresariais do mundo.

Fábio Cardoso – Viajou a convite de Abav