Diretor de CVC Corp afirma que preços das passagens aéreas para João Pessoa estão fora da curva

Destaque Paraíba
Anúncios

O diretor de produtos terrestres nacionais da CVC Corp, da CVC Operadora, Claiton Armelin, afirmou que os preços das passagens aéreas para João Pessoa estão um pouco fora da curva para o consumidor de lazer, “aquele que fica de cinco, sete dias no mesmo destino, que é o perfil dos clientes da CVC”.

Na opinião dele, com os voos que começam a entrar na malha aérea paraibana a partir de dezembro – como os da Latam Brasil e Azul -, a tendência é de que dê uma equiparada nos preços, entretanto, não quanto aos praticados no ano passado, quando a Avianca Brasil ainda tinha força no mercado.

Segundo Armelin, a Avianca Brasil era um moderador muito forte na política de preços das passagens aéreas para João Pessoa. Mesmo com a previsão de equiparação de preços, ele acredita que o valor das passagens seria acessível para o público que gosta de ir para o Nordeste, em especial, para a Paraíba.

Na opinião do executivo da CVC Corp, a crise das manchas de petróleo no litoral nordestino é página virada. “Está tudo mais tranquilo em relação às manchas de óleo no Nordeste. A vida está normal, continua, a mídia parou de falar”, apontou.

Os clientes começaram a procurar a temporada de verão no Nordeste e há otimismo quanto à realização da Black Friday, quando as companhias aéreas começaram a fazer promoções, voltando um pouco aos preços normais no nível do ano passado. “Começamos uma motivação a mais”, afirmou Armelin. “Sol e praia são atrativos muito fortes em nossas vendas”.

O executivo da CVC Corp. considerou uma pena a saída do JPA Travel Market de João Pessoa para Fortaleza a partir de 2020. O evento também mudou de nome, para Brazil Travel Market.  “Acho que o Ceará ganha um importante evento, porém, o que tenho percebido é que os empresários de João Pessoa vão realizar outro evento, com ação junto às operadoras, que apoiam. Se for a favor do turismo a gente apoiará também”, revelou.

“Vamos apoiar alguma outra ação que o trade paraibano queira fazer com as operadoras como a CVC. O importante é dar sequência ao trabalho que vinha sendo feito, seja em outro formato, inovando um pouco do que vinha sendo realizado há anos. Essa mudança também é importante”, disse Armelin.

O executivo disse ainda que obteve informações de que os empresários da Paraíba estão analisando algumas ideias que poderão ser implantadas no novo evento, que já tem o mês de outubro confirmado para a sua realização.

“Acho que eles vão recompor isso, mas não com o mesmo tamanho do JPA, que passou por um processo de crescimento ano a ano, se profissionalizou. Acho que cabe ao empresariado da Paraíba esse trabalho e tenho certeza que vão conseguir fazer esse dever de casa, crescendo na mesma proporção ano a ano e estaremos sempre apoiando”, enfatizou.

Fábio Cardoso