Salão do Artesanato da Paraíba volta à orla de João Pessoa e deve gerar R$ 1,3 milhão

Destaque Paraíba
Anúncios

O governador João Azevêdo lançou, nesta terça-feira (08), a 31ª edição do Salão de Artesanato Paraibano, que este ano tem como tema ‘Metal que Vira Arte’. O evento será realizado a partir de sexta a 2 de fevereiro, e atende uma reivindicação antiga dos artesãos, que irão aproveitar a alta estação e o grande fluxo de turistas para ampliar seus negócios.

Esta edição do Salão de Artesanato contará com a participação de 300 expositores que devem representar mais de 3.800 artesãos de 46 municípios de todas as regiões da Paraíba. A estimativa é de que o evento receba um público de mais de 100 mil pessoas e gere um volume de negócios em torno de R$ 1,3 milhão.

Na ocasião, o governador João Azevêdo afirmou que a 31ª edição do Salão de Artesanato será uma das maiores realizadas no Estado. “Nós preparamos uma grande estrutura que será toda climatizada para que a gente possa oferecer aos visitantes e aos artesãos o conforto necessário e eu tenho certeza de que teremos um grande espaço de comercialização. Além disso, faremos uma homenagem aos artesãos que trabalham com o metal e promoveremos um grande desfile, utilizando a renda produzida no Cariri, e que terá a assinatura do estilista Ronaldo Fraga, associado ao traço genial de Flávio Tavares. Nós queremos que o artesanato seja visto com um olhar econômico que merece, pois é uma cadeia produtiva enorme, que envolve milhares de pessoas que produzem e precisam de um olhar diferenciado, gerando emprego e renda”, frisou.

O secretário do Turismo e do Desenvolvimento Econômico, Gustavo Feliciano, ressaltou a importância do trabalho produzido pelos artesãos para fomentar a economia do estado. “O Salão está instalado no foco principal dos nossos turistas, assegurando um maior fluxo de pessoas, que, além de comprar, divulgam o nosso artesanato dentro e fora do Brasil. A procura dos artesãos para participar do evento deste ano praticamente dobrou e esperamos que o sucesso seja dobrado também”, declarou.

O secretário executivo de Turismo, Gilson Lira, disse que é preciso fortalecer a atividade artesanal na Paraíba para torná-la um produto com forte potencial de exportação e, sobretudo, como um fator de geração de emprego e renda. O artesanato, segundo ele, anda ao lado do Turismo. “Precisamos aproveitar esse imenso potencial para atrair ainda mais turistas para a Paraíba”, pontuou o secretário.

A gestora do PAP, Marielza Rodriguez, evidenciou a estrutura logística do evento para acolher os expositores e visitantes. “Nós fizemos um planejamento de seis meses para instalar o Salão na praia, reforçando o nosso compromisso com o artesão e com o cliente. Mais de três mil artesãos serão beneficiados diretamente, promoveremos uma vasta programação cultural na Praça da Alimentação e teremos uma sala de oportunidades do Sebrae dentro do evento, com palestras para os artesãos e o público visitante”, explicou.

Redação com Secom Paraíba