Rota Cultural cria expectativa de crescimento econômico em Remígio

Paraíba

A cidade de Remígio, na região do Brejo da Paraíba, encerra neste domingo (22) a sua participação na Rota Cultural Caminhos do Frio deste ano. Entre as atrações musicais está o cantor Alcimar Monteiro, que promete esquentar a temperatura na cidade com um show memorável.
A segunda participação de Remígio na Rota Cultural mostra que a administração municipal tem entendido a proposta do projeto e, acima de tudo, amadurecido. Não à toa, o prefeito Melchior Batista afirma que a Rota tem evoluído, principalmente, com o interesse e o acolhimento da população da cidade, que tem pouco mais de 18 mil habitantes.
“Muita gente se envolve no projeto”, destaca o prefeito, que reconhece que ainda há muito o que fazer para acolher ainda melhor os visitantes. É uma semana de intensa atividade cultural, que expõe a criatividade, o talento e a receptividade das pessoas que residem na cidade.
Para o prefeito, o grande desafio é ampliar a oferta de meios de hospedagem para suprir o crescimento de turistas durante os finais de semana e, em especial, durante o desenvolvimento de projetos como a Rota Cultural. Ele cita o sistema de reservas de hospedagem AirBNB, onde alguns imóveis da cidade ou mesmo fazendas podem ser utilizadas para atender os turistas. “Estamos estudando essa possibilidade”.
Melchior Batista disse que Remígio “entrou” na Rota Cultural no momento certo e, a partir de então, vem desenvolvendo o projeto com alguma dificuldade em função da limitação de recursos. Mas ele afirma que a vida cultural da cidade é bastante intensa e que esse é o maior incentivo para buscar saídas para continuar evoluindo. Há diversos grupos musicais, uma filarmônica jovem, uma orquestra sanfônica, 12 bandas de fanfarras – das quais nove da prefeitura -, e estão para serem criadas a sinfônica mirim uma escola de música.

Força da economia
Sobre as atividades que geram economia durante a Rota, o prefeito cita a produção artesanal, com a retomada da produção do algodão colorido sem agrotóxico, que começou a ser comercializado para a Europa. “Estamos projetando para fechar com chave de ouro a criação da moda, com o incentivo à produção de peças locais com o algodão colorido”, aponta Melchior.
O prefeito disse que Remígio também é uma cidade conhecida pelas suas corridas de rua, inclusive, alguns dos corredores africanos que participam de competições realizadas em São Paulo e Rio de Janeiro sempre são figuras presentes na cidade. A corrida ocorre em março e tem mais de 1,2 inscritos, dos quais metade é da cidade. “Corrida virou febre na cidade”, comenta.
Melchior disse que o envolvimento das pessoas com o esporte resultou na criação do projeto “Adote um tênis” que, em uma semana, conseguiu arrecadar 50 pares de tênis. O projeto foi viabilizado pela Associação dos Corredores de Remígio e contou com o apoio da Caixa Econômica Federal.
  

 
Renda e projetos
A realização da Rota Cultural também tem gerado emprego, renda e realização de sonhos. O prefeito revela que uma professora da rede municipal de ensino trocou a sala de aula para se tornar uma pequena empresária. Vendia salgadinhos e decidiu abrir uma lanchonete. Outro exemplo foi um pequeno empresário que vendia cachorro quente e decidiu investir em uma churrascaria.
Nas ruas de Remígio é evidente a alegria das pessoas com a passagem da Rota Cultural pela cidade. As ruas reservas para a concentração do público e a apresentação dos shows e área de comércio de comidas, bebidas e artesanato se tornam verdadeiras passarelas, com muitas famílias e crianças. Existe um clima de segurança total.
[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=SjoPYFYbwTQ[/embedyt] Fábio Cardoso –  Fotos: Beth Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.