Abav-SP realiza 73º Fórum Executivo

Brasil

No final de agosto, na sede da Abav Nacional, realizou-se a 73ª edição do Fórum Executivo da Abav-SP. Na oportunidade, foi abordado o tema “Relacionamento entre Agências de Viagens e Operadoras”. Objetivo: compreender as expectativas e necessidades de agências e operadoras; estreitar e melhorar o relacionamento entre as partes; incrementar negócios com qualidade e rentabilidade; e estabelecer parcerias de longo prazo
.O formato desta edição contou com a presidente da Braztoa e vice-presidente da Abav Nacional, Magda Nassar como entrevistada pelo presidente da Abav-SP, Edmilson Romão. Marcaram presença empresários, diretores e gerentes das agências de viagens. Ao pingue-pongue de perguntas e respostas, agregaram-se comentários de participantes.
Na interlocução com Magda Nassar, Edmilson Romão lembrou que “o futuro do associativismo, agenciamento e operação das agências de viagens passa pelo ambiente disruptivo em que vivemos”, numa alusão ao mundo contemporâneo, pautado pelas inovações digitais. Afinal, negócios disruptivos surgem do dia para a noite e podem aniquilar empresas e até setores inteiros, por conta da quebra de continuidade.
A presidente da Braztoa argumentou que o associativismo é fundamental para representar interesses políticos nas mais elevadas esferas do poder. “Vivemos em um país que quer receber e não dar recursos para o Turismo se desenvolver, até em razão da ignorância que ainda predomina sobre a importância do setor e da rede de distribuição”. Na oportunidade, lembrou da Kodak, que resistiu e sucumbiu às transformações. “Por isso, todos devemos perceber a importância da união. “Os benefícios do associativismo resultam do grau de engajamento dos associados”, resumiu Romão.
A executiva assegurou que “a linha entre operadoras e agências de viagens está cada vez mais tênue. Alguns se perderam no caminho e outros já encontram meios de conviver com a Internet e com a vinda de empresas estrangeiras para competir com as operadoras e agências”. E acrescentou: “Segmentação é a palavra-chave. Foco e excelência de atendimento proporcionam vantagem competitiva. Hoje eu encontrei um caminho que une turismo e tecnologia e me deixa muito feliz. Tenho orgulho da minha história profissional, com mais de 30 anos de experiência”, concluiu.
Outras questões correlatas foram colocadas e discutidas, em clima de amistosidade e busca conjunta de soluções tanto para agências como para operadoras, especialmente na interface com os clientes.
Neste contexto, todos consideraram fundamental unir forças para a conquista do reconhecimento da profissão, lembrando que, para a atividade de agenciamento ser reconhecida foram necessários 13 anos de luta; pois o Projeto de Lei 5.120, proposto pela Abav em 2001, só foi aprovado pela Câmara em 22 de abril de 2014.
AMIgo! Comunicação Integrada

Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!