Ricardo Coutinho não teme Calvário e afirma: “Estão tentando assassinar minha reputação”

Destaque

O ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), revelou neste domingo (05) que não teme as investigações da Operação Calvário, que apura desvio de mais de R$ 1 bilhão de dois hospitais paraibanos por meio de recursos advindos da Cruz Vermelha e que já prendeu a ex-secretária Livânia Farias e que mira para dois outros nomes do núcleo de confiança dele, o ex-procurador-geral Gilberto Carneiro, e o ex-secretário da  Planejamento, Orçamento e Gestã, Waldson de Souza. Na noite da sexta-feira (03), a secretária de Finanças, Amanda Rodrigues. Há informações de que em sua delação premiada, Livânia Farias teria citado ao menos 20 nomes de pessoas que estariam envolvidos nesse esquema.

A declaração de Ricardo Coutinho sobre a Operação Calvário aconteceu durante entrevista exibida na TV Tambaú, afiliada do SBT na Paraíba. Para o ex-governador, existe um complô para destruir a sua reputação. “Estão tentando assassinar minha reputação. Não tenho qualquer tipo de temor sobre as investigações. Se quiserem, abro as portas para me investigarem. Meu patrimônio é totalmente compatível com minha renda. Não vejo nenhum problemas em investigar desde que que os direitos das pessoas sejam preservados. Há uma nuvem que vai condenando as pessoas por antecipação”, disse.

Coutinho, que afirmou não pretender ser candidato a prefeito de João Pessoa nas próximas eleições, classificou o vazamento de depoimentos dos acusados de “espetacularização” e criticou a condenação antecipada. Ele disse ainda, que não tem conhecimento sobre o conteúdo da delação de Livânia. “O que sei é que o Ministério Público confirma a confissão dela, mas não se sabe o que falou. Você sabe?”, questionou Ricardo.

Sobre a prisão da ex-auxiliar, o socialista disse que tem afeto pelas pessoas, reconheceu em Livânia, Gilberto Farias e Waldson de Souza, alvo das investigações da Calvário, que os três fizeram muito pelo Estado. “Tenho confiança que muita coisa que foi dita é falsa”, resumiu.

O ex-governador atracou a oposição, se dizendo vítima de perseguição dos adversários, deixando claro que há tentativa em lhe condenar. Porém, se mantendo equilibrado, destacou que isso não o preocupa porque os inimigos são despreparados. “Eles não vão conseguir destruir o que foi construído nesse Estado. Essa oposição é muito despreparada e desqualificada porque não tem ideias”, declarou.

O ex-governador descartou a possibilidade de disputar a Prefeitura da capital. Apesar de se sentir preparado para o desafio, já que governou a cidade e o estado por duas vezes, ele disse que é hora de formar novos quadros no partido. “Meu desejo é formar novos quadros. Essa é minha função. Só disputaria se não enxergasse um quadro novo no nosso campo de atuação política”, concluiu.

Fábio Cardoso

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.