Recicla São João será lançado nesta sexta, garantindo renda extra para dezenas de trabalhadores

Cotidiano

Nesta sexta-feira (07), a Prefeitura Municipal de Campina Grande, com a presença do prefeito Romero Rodrigues e do representante do Ministério Público do Trabalho, Raulino Maracajá,  fará o lançamento do Projeto Recicla São João, que este ano terá um aumento em relação o ano passado, com a contratação de 40 trabalhadores (homens e mulheres), 10 a mais do no ano passado. A data coincide com a abertura do Maior São João do Mundo.

Ao contrário dos anos anteriores, o lançamento ocorrerá no Portal Sudoeste (estrada de Boa Vista), com a entrega de dois novos galpões que serão utilizados para armazenamento e comercialização dos produtos reciclados, tanto no Parque do Povo, como no Distrito de Galante, bem como do material recolhido na cidade, através da extensão do projeto, que chegou ao bairro do Catolé e algumas escolas cadastradas.

Segundo o secretário de Serviços Urbanos e Meio Ambiente, Geraldo Nobre Cavalcante, mais uma vez foi feita uma  parceria com o Ministério Público do Trabalho e com as cinco cooperativas e associações cadastradas e esses 40 trabalhadores, receberão o apoio de mais 190 prestadores de serviços , contratados  através de processo seletivo e que a partir deste dia 7,  também trabalharão na limpeza urbana da cidade, durante todo São João.

Geraldo Nobre assegura que o Recicla São João é um projeto pioneiro, e está sendo referência nacional, sendo copiado, por garantir emprego e renda, durante um período de 30 dias.  Foi uma “ jogada de mestre”, do prefeito Romero Rodrigues, e garante uma boa renda para dezenas de famílias, além de profissionalizar esse tipo de atividade que cresce no mundo inteiro.

Cada trabalhador e cooperado,  receberá  um salário mínimo pelos 30 dias de trabalho e a Prefeitura Municipal fornecerá uniforme,  material de trabalho, equipamentos de segurança, acomodação dentro do Parque do Povo, caminhões adaptados para o serviço, e toda assistência, deslocamento para Galante e carros de apoio, e ainda terão parte no lucro da venda dos produtos, que em média custa R$ 1,00 o quilo. Ano passado, só no PP foram quase 30 toneladas recolhidas.

Segundo a engenheira Rafaela Oliveira, coordenadora do  projeto, não será permitido durante a realização do Maior São João do Mundo,   crianças ou adultos catando   lixo no PP, a não ser às cooperativas regularizadas.  “ O volume ascendente de produto reciclável só comprova a grandeza da nossa festa,  e o acerto do prefeito Romero Rodrigues em incentivar o projeto, , assegurou.

Codecom Campina Grande

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.