Famílias separadas da lista de embarque em Cuzco retornaram juntas para o Brasil

Aviação Coronavirus Destaque
Anúncios

A reportagem do Turismo em Foco registrou na manhã desta terça-feira (24) alguns momentos dramáticos do embarque dos brasileiros que estavam retidos na região de Cuzco, no Peru. O país decretou estado de emergência, fechou o espaço aéreo, o comércio e proibiu a circulação de pessoas pelas ruas a partir das 18h desde a semana passada.

Ainda na fila do embarque, fora do aeroporto da cidade, e em um grupo de WhatsApp, haviam depoimentos de pessoas que denunciavam que estavam separadas de seus familiares por não constarem na lista divulgada pela Latam, confirmada pela Embaixada do Brasil em Peru.

Um desses depoimentos, talvez, o mais dramático, foi do paulista de Campinas, Marcos Evangelista. Em um depoimento gravado pelo jornalista paraibano Gilberto Lopes, que estava embarcando com a esposa, Daci Barreto, para João Pessoa, Evangelista denunciava que o filho dele – que tem problemas no ouvido – não estava na lista e, claro, não iria embarcar também. Casos também de casais que afirmavam que apenas um deles estava na lista, igualmente, se negando embarcar.

Pois bem, assim que todos estavam acomodados em seus assentos, dentro do avião da Latam, a reportagem voltou a ter acesso à lista dos brasileiros que permaneceram em Cuzco, e que serão embarcados nesta quarta-feira (25) em dois aviões Hércules da FAB – Força Aérea Brasileira de volta ao Brasil. Nela, para fechar com um final feliz, estavam os nomes das pessoas citadas na reportagem da manhã, inclusive, Evangelista, que até mandou um registro com o filho já dentro do avião.

Embarcaram 172 brasileiros, mas quatro tiveram que retornar aos hotéis onde estavam hospedados porque não havia mais espaço na aeronave da Latam. A lista de pessoas que ficaram no aeroporto e outras que nem se dirigiram para tentar seguir ao Brasil, e que devem embarcar no voo da FAB, até este momento, conta com 43 nomes, mas existem brasileiros em outras cidades menores, como Ica, Arequipa e Plaza Mayor. A capacidade de cada avião é de cerca de 96 passageiros, mas esse número deve ser menor, já que ele está chegando a Cuzco com tripulantes e oficiais.

Fábio Cardoso