Delta ajuda 350 médicos com voos gratuitos até as linhas de frente do coronavírus

Aviação Cotidiano Mundo
Anúncios

No início de abril, a Delta lançou um programa para permitir que médicos, profissionais extremamente necessários para ajudar a combater a COVID-19, voassem gratuitamente para as áreas mais afetadas dos Estados Unidos. Desde o início do projeto, 350 pessoas reservaram voos para quase 30 Estados norte-americanos e duas províncias canadenses.

Cinco Estados fazem parte formal do programa – Geórgia, Louisiana, Michigan, Nova Jersey e Nova York. A Delta também trabalhou separadamente com empresas de assistência de saúde para ajudar a levar o pessoal da área médica para outros pontos com necessidade de profissionais. E a Deloitte, maior empresa de serviços profissionais do mundo, também está ajudando nesse esforço doando os saldos de passagens não utilizados da empresa para financiar viagens para Nova York e outros locais.

O médico Juan Cucalon é um dos profissionais que a Delta ajudou a entrar em ação. Morador da Flórida, ele foi destacado pela Jackson & Coker Locum Tenens, parte do grupo de empresas Jackson Healthcare, para ajudar a combater a COVID-19 na região metropolitana de Atlanta. Ele viajou para a cidade com a Delta há algumas semanas para trabalhar no Hospital Northside, na UTI dedicada a atender os pacientes com COVID-19. Cucalon disse que a decisão de ajudar foi fácil depois que viu uma série de notícias sobre a necessidade de profissionais de saúde e também por ter conversado com um de seus ex-residentes, que trabalha em um hospital em Nova York.

“Decidi que não podia ficar em casa e apenas esperar a crise passar”, contou ele. “Nós, como médicos treinados, temos uma obrigação moral de ajudar e servir, especialmente em momentos de necessidade e desespero.”

Outra voluntária, uma enfermeira de UTI que trabalha com a Ghost RX (pequena empresa de Orlando, Flórida, especializada no fornecimento de prestadores de serviços de saúde para atividades temporárias), agora está em um hospital no Bronx, em Nova York, e agradeceu depois de voar com a Delta para a cidade no início de abril.

“Fomos recebidos por todos com o maior profissionalismo e gratidão, do balcão da companhia à tripulação”, disse ela. “O cuidado, o calor humano e os elogios foram um importante incentivo para o que estávamos prestes a fazer e para onde estávamos indo. Foi realmente excepcional ser tratado tão bem, e os elogios contínuos foram o maior impulso motivacional que poderíamos ter.”

Um cliente que viajou para Kansas City para cuidar de bebês e crianças realizou três cirurgias que salvaram vidas enquanto esteva lá. Ele escreveu à Delta sobre a “equipe profissional e amável” que o ajudou a viajar com segurança para que ele pudesse ajudar outras pessoas.

Além de dedicar um grande cuidado aos profissionais que viajaram nas últimas semanas, o pessoal da Delta também tem encontrando maneiras significativas de retribuir todo o esforço dos médicos. Em Nova York, funcionários da companhia agradeceram a um grupo de médicos que chegava de Salt Lake City. Um ao lado um do outro, mantendo a distância social necessária e segurando cartazes que formavam a palavra “obrigado”, eles saudavam o grupo enquanto seguia do finger para a área de desembarque do aeroporto.
Em 30 de abril, a equipe do New York-JFK realizou uma saudação com um jato de água em um avião que levou vários profissionais médicos de volta para casa.
Recentemente, o programa de viagens para médicos voluntários foi ampliado para valer até junho, e a Delta continuará a considerar a expansão do programa conforme necessário. Médicos interessados ​​em se voluntariar obtêm mais informações em delta.com e podem se inscrever no programa dos Estados entrando em contato com a Geórgia, Louisiana, Michigan, Nova Jersey ou Nova York.
Assessoria de Imprensa