Causa da morte de guia de turismo em João Pessoa tem duas versões

Cotidiano

A polícia deve investigar melhor a morte do guia de turismo de João Pessoa, Esdras Alves Pessoa Filho, ocorrida na noite deste domingo (26) em frente à Feirinha de Tambaú, próximo à Avenida Olinda. Há duas versões sobre a morte. O Boletim de Ocorrência aponta que o guia morreu ao bater a cabeça na calçada, após incidente com o motorista de um veículo que passava pelo local.

Ainda na versão da polícia, Esdras estaria bebendo com um grupo de amigos, inclusive, alguns guias de turismo, quando pararam na faixa de pedestre. Nesse momento, o motorista teria parado o veículo, e não se sabe o motivo, algumas pessoas do grupo, teriam se debruçado e chutado o veículo. Nesse momento, o motorista arrancou provocando a queda e morte do guia.

A outra versão é dos amigos do guia. Segundo um deles – em entrevista concedida à TV Cabo Branco na manhã desta segunda-feira (27) -, todos estariam caminhando pela orla, quando o motorista do carro teria passado em alta velocidade atropelando o guia. Nesse momento, segundo essa versão, o guia foi arremessado do capô do carro após alguns metros, batendo a cabeça na guia.

Quando o SAMU chegou, os profissionais de saúde constataram que a vítima já estava em óbito. A família não passou informações sobre velório e enterro do corpo do guia.

Esdras era uma pessoa bastante conhecida na orla marítima e um dos vendedores de pacotes turísticos mais atuantes, inclusive, segundo amigos, tinha uma das melhores ‘lábias’ para convencer os turistas a adquirirem passeios aos pontos turísticos de João Pessoa e Costa do Conde, principalmente.

Fábio Cardoso