No Recife, Festival de Cachaça reúne alambiques brasileiros

Brasil

A segunda edição do ‘Festival Cachaça na Praça’ reúne, na capital pernambucana no próximo dia (9), cerca de 26 produtores de alambiques de diversas regiões do Brasil. Com acesso gratuito ao público, os expositores irão oferecer a troca de experiência para quem deseja conhecer um pouco mais sobre diversos tipos de bebidas. A programação começa a partir das 14h, na praça Praça Eça de Queiroz, S/N, na Madalena, Zona Norte do Recife.

O objetivo dos organizadores do evento, Armazém da Cachaça e “Cadê Jorge? Produções e Eventos” é desmistificar a cachaça e apresentá-la ao consumidor como um destilado de qualidade, que carrega a história e a tradição do brasileiro. A programação inclui ainda, degustação e venda de cachaça, drinks e petiscos. O SEBRAE participará da iniciativa com a oferta gratuita de cursos aos expositores.

Uma das cachaças participantes do Festival é a orgânica e premiada Sanhaçu, produzida em Chã Grande, no agreste do estado, pela família Barreto Silva. O projeto existe há 13 anos, ao longo desse tempo, 38 premiações entre as nacionais e internacionais já foram conquistadas. O rótulo é o primeiro com certificação orgânica a nível estadual, já a nível nacional, a bebida é a primeira cachaça do Brasil a receber o Selo de Envelhecimento Sustentável (SES).

“No engenho da Sanhaçu tudo é produzido organicamente, entre os produtos cachaça, açúcar mascavo, rapadura e mel de engenho. Através do tour rural que já faz parte do turismo de Pernambuco mostramos como os produtos são feitos”, detalha Elk Barreto, uma das responsáveis pelo grupo Sanhaçu, sobre as visitas guiadas que acontecem na propriedade.

Com foco na cultura nordestina, a feira conta ainda com apresentações musicais. Silvério Pessoa é uma das atrações, o cantor será o embaixador do Festival. Forró Raiz, e o cantor e poeta Reinivaldo Pinheiro também se apresentarão.

Dados do setor:

Segundo dados reunidos pelo Instituto Brasileiro de Cachaça (IBRAC), em 2021, Pernambuco foi o segundo estado que mais fez exportação, maior valor total e em volume de vendas, com movimentação aproximada de R$10,37 milhões. São Paulo liderou com R$34,31 milhões.

Oxe Comunicação