Festuris Gramado pode ganhar mais um dia?

Brasil

O Festuris Gramado – Festival Internacional de Turismo pode ganhar mais um dia de atividades? Essa é uma das perguntas que passam pela cabeça da diretoria da Rossi & Zorzanello sempre que uma edição é encerrada, admite o empresário Eduardo Zorzanello. “Claro que já pensamos sim em trazer o evento para começar mais cedo, mas será que teria o mesmo impacto de afetividade, de carinho e receptividade? Essa é uma pergunta que me faço com a Marta (Rossi) todos os dias”, revela o empresário.

O aumento de dias do Festuris é um tema debatido nos bastidores do evento entre expositores, jornalistas e empresários locais também. No entanto, conforme Eduardo, essa é uma decisão que precisa ser bastante amadurecida. Na opinião dele, o evento em Gramado tem um ambiente diferente comparado às feiras em grandes metrópoles como São Paulo, Londres e Madrid, por exemplo.

“Essa é uma situação que teremos que startar em determinado momento. Um terceiro dia seria interessante, talvez, começar na quinta-feira e trazer a solenidade para outro momento? Queremos ouvir a imprensa, os expositores, os agentes de viagens, que precisam nos pautar isso. Se todos quiserem isso, não seremos contra, mas precisamos de segurança, porque não podemos simplesmente fazer (aumentar os dias), não dar certo, e voltar ao que era”, pontua o empresário.

Por outro lado, Eduardo reconhece que o Festuris não se limita mais aos momentos de conteúdos e atividades na feira. Nos dias do evento, existe uma grande movimentação na cidade e região, com uma série de atividades paralelas, como reuniões, jantares, network, que complementam o Festival.

Eduardo revela que os empresários locais, como os de receptivo e hotelaria, precisam enxergar melhor a importância do Festuris para a economia da cidade e da região. “O Festuris é de todos e uma oportunidade de receber ainda mais pessoas durante os três dias do evento. Todos ganham com a promoção do Festuris”, aponta o empresário.

Os números ainda a serem consolidados indicam que a edição que terminou neste sábado (10) gerou cerca de R$ 300 milhões para a economia local e região. Desse valor, R$ 20 milhões vão direto para os cofres dos municípios, que terão mais investimentos em áreas como a Saúde, Educação e Infraestrutura. “Isso sem falar na projeção nacional e internacional que Gramado ganha a cada edição (do evento”, afirma Eduardo.

O empresário disse que tem sido realizado um trabalho intenso na busca de ampliar um número maior de participantes. Ele cita a criação dos embaixadores do Festuris em Santa Cataria e Paraná e a pretensão de ampliar agora para São Paulo, assim como atrair mais profissionais do turismo do exterior, buscando novos mercados na Europa e Ásia, bem como ampliar a participação de países como Canadá, Estados Unidos, México, além do Caribe. “Vamos procurar apoio da Embratur para essas ações e trazer profissionais e imprensa do exterior”.

Eduardo lembra que em edições anteriores, conforme pesquisas junto aos profissionais, 95% eram oriundos da própria região gaúcha. Nas edições recentes, essa matemática foi modificada radicalmente. Atualmente, 65% do público são de profissionais São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e 35% do restante do país e exterior.

O Festuris tem se transformado e, segundo Eduardo, essa é a intenção mesmo, pois existe uma rápida evolução tecnológica, que exige a apresentação de novos conceitos no Turismo. “A tecnologia, tida como uma adversária dos agentes de viagens, hoje se tornou um dos seus mais aliados e é necessário que sejam apresentadas essas novas ferramentas, mas de uma forma em que as pessoas entendam como ela pode funcionar para benefício do segmento. É preciso entender melhor para dar passos mais largos”.

O sucesso do Festuris, ano a ano, é resultado, segundo Eduardo, de muito planejamento, trabalho e dedicação. “Temos viajado muito, buscando novos expositores, conhecendo novos conceitos e elementos para aplicarmos em nosso evento, para mudar a maneira de interagir com o mercado. O Turismo se reinventa a todo momento e precisamos estar atentos e acompanhando esse desenvolvimento para não ficarmos para trás”.

Fábio Cardoso

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.