Campanha promocional de Carnaval de PE celebra Centenário do boneco gigante Zé Pereira

Carnaval 2019

Fevereiro é o mês em que Pernambuco se veste de cores, ritmos e personagens para comemorar um dos principais festejos culturais do País, o Carnaval. Para celebrar toda esta riqueza cultural e alegria que toma conta do povo, o Governo, por meio da Secretaria de Turismo e Lazer e da Empetur, promove ação promocional do Carnaval 2019, tendo como mote os 100 anos do primeiro boneco gigante do Brasil, o Zé Pereira de Belém de São Francisco, no Sertão pernambucano.

Sob o slogan Só Pernambuco É Assim, a ação será lançada neste domingo (10), às margens do Rio São Francisco, na cidade de Belém de São Francisco, que preserva a tradição de chegada dos bonecos gigantes à cidade, de barco, pelo Velho Chico. Belém ficou conhecida por ter sido cenário para a novela Senhora do Destino.

O evento terá concentração às 16h, na orla da cidade, onde se apresentará a Orquestra Filarmônica do município. Em seguida, a festa contará com a participação personagens marcantes do Carnaval no interior: os caiporas, caretas, passistas de frevo, papangus e caboclo de lança, além do principal personagem do dia, o Zé Pereira, e sua esposa, Vitalina. Às 17h, após a brincadeira carnavalesca, haverá o embarque do casal de bonecos em barco, que seguirá pelo Rio São Francisco.

A ideia é sugerir que os personagens farão viagem até o Recife, com chegada programada para 27 de fevereiro. Nesta data, será realizada a apoteose da ação, com a chegada do homenageado no Marco Zero, no Recife. “O Governo do Estado preparou essa ação com o objetivo de mostrar a pluralidade do Carnaval pernambucano. Queremos mostrar aos visitantes e ao nosso povo a história dos bonecos gigantes, um dos principais ícones culturais. Muita gente desconhece que esta tradição, que hoje toma conta de Olinda e do Recife, nasceu no Sertão. Essa é uma forma também de mostrar que em Pernambuco a festa acontece do Litoral ao Sertão”, destacou o secretário de Turismo e Lazer de Pernambuco, Rodrigo Novaes.     

A origem dos bonecos gigantes

Momento histórico do surgimento dos primeiros bonecos gigantes.

A pequena cidade de Belém de São Francisco, a 497 Km da capital pernambucana, comemora os 100 anos de nascimento, do primeiro boneco gigante do Brasil, o Zé Pereira. Em 1919, o morador de Belém chamado de Gumercindo Pires, criou o personagem, após ouvir as histórias do padre belga Norberto Phallampin, que passou a morar na cidade e celebrar missas na região.

O religioso contava que utilizava bonecos grandes para chamar a atenção dos fiéis e convencê-los a assistirem às missas. Pensando nisso, o Gumercindo resolveu “tirar” os bonecos do sagrado e levar para o profano, criando assim o personagem e utilizando no Carnaval da cidade.

Segundo os dados da professora da Universidade Federal de Pernambuco e moradora de Belém de São Francisco Tercina Lustosa, o Zé Pereira se tornou um sucesso, mudando o cenário do Carnaval da região. “O sucesso de Zé Pereira era enorme entre as crianças e os idosos. Ele foi idealizado pelo Gumercindo e criado em equipe com sua tia e amigos.Cada um construiu um pedaço do boneco. O nome foi dado em homenagem a um português conhecido por José Nogueira de Azevedo Paredes, comerciante estabelecido no Rio de Janeiro em meados do século 19, que tinha no sangue as raízes e alegorias carnavalescas de sua terra”, comenta Tercina.

Passados dez anos da idealização de Zé Pereira, Gumercindo da vida à companheira do seu boneco, e criou Vitalina. Nos anos seguintes, outros personagens foram criados, além de bichos e de bonecos com o Pierrot e a Colombina. Uma curiosidade é que, diferentemente dos bonecos gigantes vistos no Recife e em Olinda, os de Belém não incluem imagens de figuras conhecidas ou artistas, são sempre personagens criados pelo imaginário dos bonequeiros.

Assessoria de Imprensa – Fotos: Guga Matos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.