Locadoras de Veículos geram 658 empregos diretos na Paraíba

Paraíba
Anúncios

Conforme pesquisa feita pela Associação Brasileira das Locadoras de Automóveis (ABLA), 150 empresas de locação de veículos operam atualmente na Paraíba. Juntas, essas locadoras empregam 658 pessoas, que representam 0,8% de todos os empregos diretos (80.378) mantidos pelas empresas de aluguel de carros no Brasil.
O levantamento sobre o total de empregos no setor de locação de veículos foi feito pela primeira vez esse ano, numa iniciativa da ABLA. A associação coletou os dados diretamente do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) e do Relatório Anual de Informações Sociais (RAIS).
Além do total de trabalhadores na Paraíba e no Brasil, a ABLA constatou que o tempo médio no emprego (rotatividade) dos profissionais nas locadoras de veículos paraibanas é de 30 meses – equivalente à média nacional. Além disso, o estado ocupa a 22ª posição no ranking brasileiro de empregos diretos mantidos por esse setor.
O diretor regional da ABLA na Paraíba, Rossi Alencar, avalia que “a pesquisa é essencial para mostrar que as montadoras, concessionárias e os bancos precisam oferecer aqui políticas comerciais mais constantes, que proporcionem condições para que as locadoras paraibanas aumentem suas frotas, cresçam, atendam mais usuários e gerem ainda mais empregos”.

Segundo Alencar, “nós queremos e precisamos reduzir essa distância da Paraíba do topo do ranking nacional de empregos diretos”, acrescenta. “Porém, mais postos de trabalho também dependem de o poder público nos ver como players essenciais para a mobilidade urbana na capital e no interior”.

Juntas, conforme as estatísticas de frota fornecidas para a ABLA pelo SERPRO (Serviço Federal de Processamento de Dados), as locadoras paraibanas têm o total de 4.412 automóveis e comerciais leves, o que representa uma média de 6,7 veículos por trabalhador nas locadoras do estado.
A terceirização (aluguel de frotas inteiras para empresas e órgãos públicos e também para empresas da iniciativa privada) representa 60% do faturamento do setor na Paraíba. O turismo de lazer (pessoas físicas em viagens de férias) está em segundo lugar, com 30% e o turismo de negócios (profissionais em viagens de trabalho) e o vêm em seguida, com 10%.
Em Foco Comunicação