Futuro ministro quer aumentar orçamento para o Turismo

O futuro ministro do Turismo, Marcelo Álvaro, participou nesta quarta-feira (05) de sua primeira reunião com o trade turístico nacional e ao lado de executivos de peso do setor de cruzeiros marítimos, por meio da Clia Brasil, e da parlamentares da Frente Parlamentar de Turismo (Frentur).

O momento não poderia ser mais simbólico. A reunião aconteceu a bordo do meganavio MSC Seaview, ancorado no porto do Rio de Janeiro, está navegando pela primeira vez nos mares brasileiros, e um dos temas abordados durante o encontro foi uma nova política para as atividades relacionadas ao turismo de cruzeiros marítimos.

Em sua fala, o futuro ministro revelou que o presidente eleito, Jair Bolsonaro, é um entusiasta pela atividade turística e que “já entendeu que o Turismo estará no centro da agenda econômica do País”. Segundo Álvaro, “o Turismo será uma das prioridades” do novo governo.

Nos debates realizados durante a reunião, muito se falou de novos desafios que o novo governo deverá enfrentar, entre eles, o de não partidarizar o Turismo. O presidente da Frentur, deputado federal Herculano Passos, enfatizou essa nova ordem e afirmou que o partido da Frente é o Turismo. “Ou seja, não temos partido. Queremos oferecer o que há de melhor”, completou.

O futuro ministro recolheu que a redução de recursos para o Turismo é prejudicial para o Brasil. “Já tivemos uma verba de R$ 2,4 bilhões, mas hoje temos apenas R$ 1 bilhão para fazer esse trabalho tão importante. Com o presidente (Bolsonaro), a Câmara dos Deputados e o setor ao nosso lado conseguiremos avançar em várias frentes, inclusive essa melhoria do orçamento”, disse Marcelo Álvaro.

O futuro ministro afirmou que irá promover uma maior competitividade no segmento da aviação aérea comercial, com a possibilidade real de abertura das companhias aéreas para o capital estrangeiro. Na opinião dele, essa abertura certamente aumentaria a demanda de novas rotas pelo Brasil e, consequentemente, redução do valor das passagens aéreas.

Esse tema, inclusive, já vinha sido amadurecido na gestão do atual ministro do Turismo, Vinícius Lummertz – que participou da reunião -, e que sempre se mostrou favorável à essa abertura. Em declaração, Álvaro deixou evidente que a transição que vem ocorrendo, pelo menos nessa área, tem sido bastante democrática e tranquila. E foi além, afirmando que o trabalho dele inicialmente será “dar continuidade” ao que vem sendo realizado na atual gestão da pasta.

O novo ministro ainda revelou que a transição junto à gestão de Lummertz tem sido “aberta e tranquila”, confirmando que seu comando à frente do MTur será um “trabalho para dar continuidade” ao que vem sendo feito.

Fábio Cardoso

 

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *