Patrimônios da Humanidade na pauta de promoção da Embratur

Brasil

São 21 joias da humanidade que estão no Brasil e são tombadas como patrimônios mundiais pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO). Faz parte também das metas prioritárias dos primeiros 100 dias do governo federal a promoção e gestão compartilhada destes atrativos brasileiros. Em Berlim, na feira ITB, a Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) já promoveu um encontro com a UNESCO, para avaliar um projeto para gerenciamento e divulgação internacional, com profissionais especializados no desenvolvimento de projetos relacionados aos patrimônios ao redor do mundo.

“Estamos focados em trabalhar junto aos destinos, que são patrimônios, e aproveitar esta oportunidade que temos de estar no centro da pauta do governo federal. Pensando na atração de turistas estrangeiros, estes atrativos culturais são ativos importantíssimos para a promoção internacional do nosso turismo”, disse Leônidas de Oliveira, diretor de Gestão Interna da Embratur.

Peter Debrian, coordenador do programa de turismo da UNESCO, reforça que a entidade vê o Brasil como “um país único no mundo pelo número de patrimônios e a variedade entre os culturais e naturais”. Além disso, ele apresentou a forma como a Organização recomenda trabalhar estes destinos, “buscando fazer, também, uma curadoria do entorno destes patrimônios, desenvolvendo a região social e economicamente”, completou o coordenador.

No encontro, também foram debatidas as maneiras de realizar a ocupação destes espaços. A forma de utilizar a tecnologia, que é fundamental no turismo atualmente, o treinamento das profissionais locais e o desenvolvimento de plataformas online para promoção.

Esta pauta conta também com a instituição da Política Nacional de Gestão Turística dos Patrimônios Mundiais, um trabalho conjunto interministerial entre o Ministérios da Cidadania e do Turismo, além da Embratur e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), como um pilar para conscientização social sobre a importância da proteção destes locais, bem como a evolução do turismo nacional, trabalhando de uma maneira sustentável.

Na sequência de 2019, a meta da Embratur é alinhar junto a UNESCO um evento com o trade brasileiro para fomentar, junto aos destinos, a implantação deste importante projeto para cultura e para o turismo nacionais.

Assessoria de Imprensa Embratur – Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.