Companhias aéreas vão limitar tamanho das bagagens de mão

Aviação Destaque

A Lei das bagagens. que pretendia reduzir o valor das passagens aéreas, acabou, ao contrário, provocando mais custos para as pessoas na hora de embarcar. Para fugir dessas cobranças, a maioria das pessoas começou a aumentar o volume de bagagens de mão e o peso no interior do avião. Essa ação tem acarretado, inclusive, em falta de espaço para tantas malas.

Para acabar com essa atitude, as companhias aéreas por meio de sua associação – Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) – vai começar a intensificar as fiscalizações no volume que os passageiros levam em mãos para dentro do avião. As bagagens poderão ter no máximo 35 centímetros de largura, 25 centímetros de profundidade e 55 centímetros de altura. Os tamanhos serão medidos considerando inclusive as rodinhas e a alça, e não apenas o “corpo” da mala.

“O objetivo desta ação é agilizar o fluxo dos clientes nas áreas de embarque, evitando atrasos e trazendo maior conforto para todos os passageiros”, afirmou a Abear.

A fiscalização será feita antes do passageiro entrar na área de raio-x para o embarque. A Abear deverá usar uma caixa para servir como molde e identificar se as malas estão dentro dos padrões estabelecidos. Se a mala não entrar, é porque estoura o tamanho permitido.

Do dia 10 ao dia 24 de abril, as novas regras funcionarão apenas em caráter educativo, em 15 aeroportos do país. A partir desta data em diante, caso ultrapasse as dimensões estabelecidas, o passageiro será encaminhado novamente ao check-in da empresa para fazer o despacho da bagagem e pagamento das taxas para o transporte da mala. Em média, o preço cobrado pelo pagamento com antecedência custa R$ 60, enquanto no aeroporto sai por R$ 120.

Os primeiros aeroportos em que serão implementadas as novas regras serão os de Brasília (DF), Afonso Pena, na região metropolitana de Curitiba (PR), Natal (RN) e Viracopos, em Campinas (SP), já a partir da quarta-feira (10). No Aeroporto dos Guararapes, no Recife, as regras devem passar a valer a partir do dia 17 de abril.

Aeroportos

• Aeroporto Afonso Pena (Curitiba/PR)

• Aeroporto Aluízio Alves (São Gonçalo do Amarante/RN)

• Aeroporto de Confins (Belo Horizonte/MG)

• Aeroporto de Congonhas (São Paulo/SP)

• Aeroporto de Guarulhos (Guarulhos/SP)

• Aeroporto Galeão – Tom Jobim (Rio de Janeiro/RJ)

• Aeroporto Guararapes – Gilberto Freyre (Recife/PE)

• Aeroporto Juscelino Kubitschek (Brasília/DF)

• Aeroporto Luís Eduardo Magalhães (Salvador/BA)

• Aeroporto Pinto Martins (Fortaleza/CE)

• Aeroporto Salgado Filho (Porto Alegre/RS)

• Aeroporto Santos Dumont (Rio de Janeiro/RJ)

• Aeroporto Santa Genoveva (Goiânia/GO)

• Aeroporto Val-de-Cans – Júlio Cezar Ribeiro (Belém/PA)

• Aeroporto Viracopos (Campinas/SP)

Fábio Cardoso, com agências

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *