Anavitória se apresentam em Campina e João Pessoa

Eventos Culturais

Anavitória se apresentam neste final de semana na Paraíba. Nesta sexta-feira (25), o show será realizado em Campina Grande, no Teatro Facisa, a partir das 20h. No sábado (26), o show será realizado no Teatro Pedra do Reino, no Complexo do Centro de Convenções da capital paraibana, às 21h.
Em João Pessoa, os ingressos podem ser comprados na loja skyler do Manaíra Shopping (horários específicos), ou https://carrinho.tudus.com.br/teatro-pedra-do-reino-anavitoria/tickets?scheduleId=19848 . Os preços para as Plateias A e B, assim como no Balcão, custam R$ 140 (R$ 70, meia).
Com produção de Tiago Iorc, portanto, o álbum “Anavitória” (Universal Music), que chega agora às lojas, é mais uma sequência dessa trama. A mais importante de todas elas. Pois imprime com clareza o alto potencial de comunicação de Ana e Vitória juntas – e a ideia de agravar os dois nomes em um, Anavitória, surgiu em uma conversa entre artistas e produtores.
O disco aponta com toda a precisão o espaço muito particular que as duas artistas podem ocupar no cenário musical brasileiro daqui em diante. Dada a biografia e faixa etária das integrantes, Anavitória transita com naturalidade inacreditável entre o urbano e o rural, entre o pop e o sertanejo, entre a cidade e a natureza. Elas não são cantoras de folk, simplesmente. Tampouco seus talentos se prestam apenas à música pop. As meninas ouviram as duas coisas no rádio, e muito mais do que isso, sem qualquer distinção e com igual prazer, durante toda a vida. Por isso, acabaram criando um som capaz de explodir essas fronteiras. Propõem algo conciliador e mais interessante, que chamam de “pop rural”.
E podem contribuir com novos caminhos estéticos – e trazer mais doçura – para o mainstream brasileiro. Ana Caetano assina as dez faixas inéditas de “Anavitória”, três delas escritas em parceira com Tiago Iorc. Única regravação do álbum, o clássico “Tocando em Frente”, de Almir Sater e Renato Teixeira, clareia o foco de referências e vem trazer ainda mais consistência conceitual à proposta da dupla. As 11 faixas foram gravadas no estúdio Fibra, no Rio, entre fevereiro e março. Além das parcerias e da produção, Tiago toca violão, viola, piano e percussão em várias faixas. E participa, cantando, de “Trevo (Tu)”.
O time de músicos tem João Viana (bateria), Gastão Villeroy (baixo), Marco Lobo (percussão) e Jeff Pinas (viola), além dos arranjos de cordas de Rafael Lagoni Smith. Pensando bem, não chega a ser correto chamar de “inéditas” todas as faixas escritas por Ana Caetano para o novo álbum. Algumas delas já estavam por aí, em vídeos postados pela própria Anavitória. São os casos de “Singular” e “Chamego Meu”, que também já haviam sido apresentadas no EP “Anavitória”, lançado em abril do ano passado e também produzido por Tiago Iorc (com Jeff Pinas) para o selo Forasteiro, que o cantor tem em sociedade com Simas. Além das duas faixas, esse EP trazia versões da dupla para as canções “Cores”, de Lorena Chaves, e “Tenteentender”, da banda Pouca Vogal, formada por Humberto Gessinger e Duca Leindecker.
Redação com assessoria

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.