Paraíba na rota dos cruzeiros marítimos a partir de fevereiro

Paraíba

O Porto de Cabedelo, no litoral norte da Paraíba, voltará a entrar na rota dos cruzeiros marítimos a partir do dia 8 de fevereiro de 2019, quando ocorrerá o primeiro de 26 atracamentos que estão previstos na alta temporada de verão no país. Os primeiros detalhes já foram definidos durante uma reunião há duas semanas, que contou com as presenças das presidentes da Cia Docas da Paraíba, Gilmara Temóteo, e da PBTur (Empresa Paraibana de Turismo), Ruth Avelino, com o operador dos cruzeiros Milton Sanches.

O navio MS Arrecifes, de bandeira grega, com capacidade de receber 700 cruzeiristas, chegará no porto paraibano às 11h e permanecerá até às 22h, conforme Gilmara Temóteo. Ao todo devem passar pela Paraíba no período cerca de 18,2 mil turistas. Nesse período, os passageiros que desembarcarem deverão ter pelo menos 8 horas para conhecer os principais pontos turísticos de Cabedelo, João Pessoa e Costa do Conde.

A presidente Cia Docas disse que o Porto de Cabedelo está no roteiro do MS Arrecifes, que irá atracar também nos portos de Natal, Recife e Maceió. Outro roteiro incluirá Cabedelo, Recife e Fernando de Noronha.

Essa possibilidade, segundo a executiva, deve acelerar o projeto de construção de um terminal de passageiros no Porto de Cabedelo, que deve ser executado e concluído no próximo ano, já na gestão do governador eleito, João Azevedo. O terminal será construído ao lado da Fortaleza de Santa Catarina.

Para esses atracamentos, entretanto, será montada uma estrutura adequada para atender os cruzeiristas com maior conforto possível. Nas próximas reuniões, serão definidas medidas como acesso de motoristas de Uber, táxi e receptivo no terminal, instalação de tendas para comercialização de artesanato local e apresentação de grupos folclóricos, além de espaços para órgãos públicos.

A última temporada de cruzeiros marítimos no Porto de Cabedelo aconteceu em 2012, segundo informou Gilmara Temóteo.

Gilmara Temóteo afirmou que o operador Milton Sanches fechou um contrato de sete anos para explorar esses roteiros com o navio. Desta forma, existe a possibilidade de acontecerem atracamentos no Porto de Cabedelo durante todo o ano, independente dos períodos de alta estação.

Fábio Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.