Mulheres atropeladas na orla levantam questão da segurança

Colunistas Fábio Cardoso
Anúncios

O atropelamento de duas mulheres que estavam caminhando na orla marítima de João Pessoa na manhã desta quinta-feira (15) levanta uma discussão importante e urgente: a segurança dos pedestres na área nesse horário, principalmente.
Já é tradição na capital paraibana a interdição parcial da orla marítima das 5h às 8h para possibilitar a prática de exercícios físicos como caminhadas, corridas, patins, bicicletas e skates. Se vende essa ação aos turistas no mundo inteiro.
O problema, entretanto, é que está existindo um certo afrouxamento das autoridades na fiscalização. A interdição, é verdade, acontece em um trecho de mais de 10km, do Bessa ao Cabo Branco, distância suficiente para os motoristas cometerem todo tipo de infração, colocando em risco as pessoas, ainda impunemente.
No caso desta manhã, o mais grave é a inclusão da bebida alcoólica. O motorista, antes de atropelar as duas mulheres, já próximo do final da avenida Cabo Branco, havia saído de um bar, às 6h15, discutindo com outras pessoas, segundo testemunhos, e completamente alcoolizado e em alta velocidade.
Ao chegar no final da praia, após atropelar as mulheres, onde existe um girador, claro, o irresponsável perdeu o controle do carro e capotou, ficando preso dentro do veículo, quando foi preso.
Não se quer apenas uma punição exemplar. O incidente deve ser pauta para reflexões e atitudes. Centenas de pessoas praticam esportes na área todas as manhãs e estão expostas ao risco desse tipo. Será que vai ser preciso uma tragédia para se tomar uma providência mais efetiva? Esperamos que não!!!

Atropelador também ficou ferido após capotar o carro no final da avenida. Tinha sinais de embriaguês
 
[embedyt] https://www.youtube.com/watch?v=tC4S44LrM-s[/embedyt] Fábio Cardoso