Mais de 103 milhões de passageiros foram transportados em 2018 por aéreas brasileiras

Aviação
Anúncios

O transporte aéreo de passageiros, realizados por empresas brasileiras, cresceu no mercado doméstico e internacional em 2018, comparado ao mesmo período de 2017. No ano passado, as empresas aéreas brasileiras transportaram um total de 103.001.087 passageiros pagos em voos domésticos e internacionais. O número representa uma elevação de 4,1% em relação aos 98.984.674 passageiros pagos que usaram o transporte aéreo em 2017.

A elevação no mercado doméstico em 2018 foi de 3,3% ante o ano anterior. Nesse mercado, as empresas brasileiras, juntas, transportaram 93,6 milhões de passageiros, contra 90,6 milhões no ano anterior. Esse foi o maior resultado do indicador nos últimos três anos.

Os dados fazem parte do relatório Demanda e Oferta do Transporte Aéreo (clique no link para acessar o arquivo), divulgado nesta quarta-feira (23) pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). O documento mostra também que as aéreas brasileiras transportaram um número maior de passageiros no mercado internacional em 2018 ante o ano anterior. O crescimento nesse indicador foi de 11,9%. O número representou a segunda maior variação dos últimos oito anos, com total de 9,4 milhões de passageiros pagos.

Transporte aéreo internacional

O mercado internacional continuou em forte crescimento em 2018, comparado aos anos anteriores. No acumulado de janeiro a dezembro, a demanda internacional das empresas brasileiras cresceu 16,6% em termos de RPK (passageiros-quilômetros pagos transportados). O dado de oferta de voos foi o maior registrado da série histórica iniciada em 2000, com evolução de 19,8% em relação ao mesmo período de 2017. Em dezembro de 2018, a demanda teve aumento de 21,6%, enquanto a oferta cresceu 21,1%. No mês, foram transportados 875 mil passageiros pagos em voos internacionais, maior nível registrado da série histórica.

Latam lidera ranking brasileiro

Na participação de mercado entre as companhias brasileiras, a Latam fechou 2018 com o acumulado de 68,5%, percentual 8,5% menor do que a empresa obteve no ano anterior. A Azul apresentou a segunda maior participação, com 14,6%. Na comparação com igual período do ano passado, a empresa apresentou crescimento anual de 23,7% no indicador. A Gol, que em 2017 acumulou 10,8% de participação, variou 10,4% negativamente na comparação com 2018, encerrando o ano com fatia de 9,6%. A Avianca foi a aérea com o maior crescimento no segmento, com variação de 183%. A empresa passou de 2,6%, no acumulado de 2017, para 7,3%, no ano passado.

A taxa de aproveitamento de assentos nos voos internacionais em dezembro de 2018 foi de 83,3%, apresentando a terceira maior taxa do ano, ficando atrás somente de janeiro e julho. No acumulado do ano, o indicador teve baixa de 2,7% na comparação com 2017, tendo sido apurado em 82,5%.

Mercado doméstico

A demanda e oferta no mercado doméstico, assim como no internacional, apresentou expansão no acumulado de 2018 em relação aos anos anteriores. No ano passado, a demanda (em passageiros-quilômetros pagos transportados, RPK) registrou aumento de 4,4%, comparada com janeiro a dezembro de 2017. A oferta cresceu 4,6% em igual período, maior variação dos últimos sete anos. Em dezembro do ano passado, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, a demanda e a oferta apresentaram crescimento de 4,1% e 2,7%, respectivamente. No mês, foram transportados 8,6 milhões de passageiros pagos. O número foi 3,2% maior do que o índice apresentado em 2017.

Gol na frente no mercado nacional

A Gol fechou 2018 como líder em participação de mercado, com 35,7%. Apesar disso, a empresa registrou variação negativa de 1,2% em relação ao acumulado de 2017. Segunda nesse ranking, com 31,9%, a Latam também viu seu indicador diminuir 2,1% no ano passado. A Azul foi a empresa que mais expandiu no mercado doméstico. Com crescimento de 4,4%, a companhia passou de 17,8%, em 2017, para 18,6%, no ano passado. A Avianca, quarta da lista, também variou positivamente (3,4%) no acumulado de janeiro a dezembro de 2018. A empresa fechou o ano com participação de 13,4%.

No acumulado de 2018, a taxa de aproveitamento dos assentos das aeronaves nos voos domésticos apresentou variação negativa de 0,2% em relação ao mesmo período de 2017. O aproveitamento total no ano passado ficou em 81,3%, ante 81,5% registrado no ano anterior. Apesar de ter variado negativamente, o número foi o segundo maior da série histórica iniciada em 2000.

O transporte de carga e correio também apresentou números positivos no acumulado de 2018 em comparação com os últimos anos. No ano passado, as empresas transportaram 470,9 mil toneladas, crescimento de 10,5% em relação a igual período do ano anterior. A variação apresentada foi a maior dos últimos sete anos.

Demanda e oferta do transporte aéreo

Todos os dados estão disponíveis no relatório Demanda e Oferta do Transporte Aéreo – Empresas Brasileiras, que pode ser acessado na seção Dados e Estatísticas do portal da ANAC. O relatório é elaborado com base nas operações regulares e não regulares das empresas brasileiras de serviços de transporte aéreo público.

Assessoria de Imprensa Anac

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *