Norwegian Air inicia operação entre Londres e Rio de Janeiro

Aviação Destaque

O Brasil entrou, definitivamente, na rota das empresas aéreas de baixo custo. Nesse domingo (31), a Norwegian Air UK, companhia aérea low cost, realizou o voo inaugural da rota entre Londres e Rio de Janeiro. A captação do novo voo contou com a participação e articulação da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) e as quatro frequências semanais acontecem às segundas, quartas, sextas-feiras e domingos.

A Embratur tem priorizado a interlocução com as companhias aéreas, visando ampliar a conectividade aérea do Brasil com o mundo. Representantes do corpo técnico da autarquia mantiveram, no decorrer do ano passado, contato com a cúpula da companhia norueguesa para ajudar na interlocução junto aos órgãos brasileiros.

“O aumento da conectividade e a redução de custos são prioridades do Ministério do Turismo. Nesse contexto, a chegada no Brasil da Norwegian, uma das principais empresas especializadas em passagens de baixo custo no mundo é uma importante vitória. Vamos trabalhar para melhorar o ambiente de negócios, aumentar a competitividade e, consequentemente, reduzir os preços do turismo no Brasil”, garante o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

A nova frequência pode contribuir para o aumento do fluxo de visitantes britânicos e europeus ao Rio de Janeiro e representa mais uma ação da Embratur para atenuar o Custo Brasil, um dos entraves para o incremento do turismo internacional no país. O novo voo, além de ampliar conectividade entre o Brasil e o continente europeu, estimula a competitividade no setor e movimenta a economia brasileira com a geração de mais empregos e entrada de divisas internacionais.

De acordo com a Diretoria de Inteligência Competitiva e Promoção Turística da Embratur, responsável pelo balanço da malha aérea mensal do Brasil, a expectativa é de que o novo voo da empresa de baixo custo incremente US$ 29 milhões (R$ 117 milhões) na economia brasileira dentro de um ano. O cálculo é realizado a partir do número de assentos que a aeronave suporta vezes o valor do gasto do turista estrangeiro no Brasil, a partir da média de permanência do viajante internacional nos destinos turísticos do País.

François Romero e Matias Maciel, da Norwegian, Thais Moura, assessora de projetos e parcerias da Embratur, o Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio e Diego Feijó, da diretoria de Inteligência Competitiva da Embratur, no evento que comemorou a chegada do primeiro voo da companhia ao Rio de Janeiro

A agenda de reuniões e encontros realizados pela Embratur teve como objetivo abrir portas para a inclusão de novos voos internacionais e a possibilidade de mais visitas de estrangeiros aos destinos turísticos brasileiros. A entrada das empresas aéreas de baixo custo no mercado nacional é mais um exemplo de como o Brasil está se abrindo para novas demandas.

A Norwegian é a terceira maior entre as empresas aéreas de baixo custo da Europa, conhecidas como low cost. Além do Brasil, atualmente, a empresa oferece uma rede crescente de voos de longa distância entre Londres e 12 destinos populares nos Estados Unidos e na Argentina.

François Romero e Matias Maciel, da Norwegian, Thais Moura, assessora de projetos e parcerias da Embratur, o Ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio e Diego Feijó, da diretoria de Inteligência Competitiva da Embratur, no evento que comemorou a chegada do primeiro voo da companhia ao Rio de Janeiro

Assessoria de Comunicação da Embratur

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.