Brasil e Peru discutem conectividade aérea para abertura de mercados

Brasil Destaque
Anúncios

Nessa terça-feira (02), durante agenda de compromissos da WTM Latin America 2019, em São Paulo, o presidente interino da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), Leônidas Oliveira, se reuniu com a Liz Chuecas, coordenadora do Mercado Latino Americano da PromPeru, órgão de promoção internacional peruano, para ampliar o diálogo para incrementar o fluxo turístico entre os países vizinhos, além de encontrar alternativas conjuntas de promoção dos dois países para a abertura de grandes mercados emissores internacionais, como a China.   

“Melhorar a conectividade e trabalhar estratégias integradas com o Peru em mercados distantes como a China é juntar esforços numa equação em que todos saem ganhando: destinos e turistas”, defendeu o ministro Marcelo Álvaro Antônio.

Entre os desafios, foi consenso no encontro que a conectividade aérea é um gargalo que precisa ser enfrentado pelas autoridades dos dois países. “Aumentar a concorrência no setor aéreo e o número de voos entre os países é fundamental para reduzir o Custo Brasil e atrair mais turistas peruanos para os destinos nacionais,” reforçou Leônidas Oliveira, presidente interino da Embratur.

Segundo Liz Chuecas, apenas duas empresas aéreas realizam a ligação entre os dois países, o que torna o Brasil um destino caro para o viajante peruano. “Apesar de estarmos a apenas oito horas de distância, por vias rodoviárias, até o Brasil, mais voos a preços mais acessíveis vão atrair mais peruanos para os destinos brasileiros. O turista peruano se encanta com o Brasil, suas belezas naturais e, principalmente, o povo brasileiro”, explica.    

O Brasil tem avançado, desde o início do ano, em ações para estimular a concorrência no setor aéreo, aumentar o número de rotas para o Brasil e reduzir o Custo Brasil, um dos gargalos que travam a entrada de mais turistas estrangeiros no país.

No mês passado, a Câmara dos Deputados aprovou a abertura total da entrada de capital estrangeiro nas empresas aéreas nacionais, medida que tende a aumentar  número de empresas aéreas operando no Brasil. Além disso, o Brasil entrou definitivamente nas rotas das empresas aéreas low cost (baixo custo) que passaram a operar mais frequências internacionais a preços mais acessíveis. 

CHINA

Na reunião, realizada no estande do Ministério do Turismo na WTM, o mercado chinês e seu potencial emissivo foi destacado pelas autoridades de Brasil e Peru. A China é o maior emissor global de turistas, com 130 milhões por ano e os gastos destes viajantes movimentam o montante de US$ 250 bilhões.

A Embratur e a PromPeru se comprometeram a realizar teleconferências periódicas para debater mais a fundo possíveis ações conjuntas de promoção para esse mercado em potencial. “A troca de experiências entre os dois países pode alavancar o posicionamento do Destino Brasil. O fluxo de turistas chineses para o Peru tem apresentado crescimento anual médio de aproximadamente 31% ao ano desde 2013, muito superior ao brasileiro”, destaca Diego Feijó, Diretor de Inteligência Competitiva e Promoção Turística da Embratur.

A Embratur já promove grandes ações de relacionamento com operadores e profissionais chineses para o fechamento de negócios e mais viagens com destino ao Brasil. Em maio do ano passado, o instituto reuniu cerca de 600 representantes de empresas do trade turístico chinês para roadshows, nas cidades de Pequim, Shanghai, Cantão e Hong Kong.

Os destinos apresentados ao trade chinês (empresas, operadores, emissivos, agências governamentais, agências de turismo e companhias aéreas) foram Foz do Iguaçu, Rio de Janeiro, Manaus e o Pantanal, conhecidos por oferecer atrativos com foco no Ecoturismo e Turismo de Aventura, segmentos demandados público asiático.

Após as apresentações, os empresários brasileiros presentes na missão se encontravam com os representantes do trade chinês para rodada de negócios, evento de networking e de relacionamento para aprofundar a relação entre as duas nações.

Na próxima edição da ITB China, principal feira de turismo do mercado asiático que acontece  entre os dias  15 e 17 de maio, a Embratur irá intensificar as ações de relacionamento e promoção com a realização de roadshows e rodadas de negócios com o trade chinês para alavancar os números e estimular este estratégico mercado turístico emissivo internacional.    

Assessoria de Comunicação da Embratur

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *