Porto de Cabedelo terá área exclusiva para desembarque de passageiros de cruzeiros

Destaque Paraíba
Anúncios

O governador da Paraíba, João Azevêdo, determinou que num prazo de 30 dias, a Companhia Docas publique um edital para a realização de obras para que o Porto de Cabedelo esteja preparado para atender passageiros de cruzeiros marítimos. O investimento gira em torno de R$ 90 mil.

Segundo a presidente da Docas-PB, Gilmara Temóteo, o projeto prevê a construção de duas passarelas – uma delas móvel para atender pessoas com dificuldades de locomoção – entre o berço 1 até a saída da Fortaleza de Santa Catarina. Também haverá intervenção na iluminação da área, que será melhorada e modernizada. A Docas-PB já está com as autorizações dos órgãos ambientais e históricos para a liberação da área. 

A executiva afirmou que o governador deu um indicativo claro de que o porto de Cabedelo esteja pronto para receber os cruzeiros, independente, do período que isso venha acontecer. A orientação de Azevêdo reforça um processo de negociação que a Docas tem mantido com uma empresa de fretamento de navios. 

No final do ano passado, foi anunciada uma série de atracamentos de cruzeiros no porto, que teve dois adiamentos por questões burocráticas da empresa. Um novo prazo ficou estabelecido, segundo Gilmara, para início de outubro.

Outro projeto que está em vias de ser concluído, segundo a presidente da Docas-PB, é o aumento do calado do porto de Cabedelo. O projeto ainda não tem data para ser iniciado, mas a previsão otimista é de que aconteça apenas no início do próximo ano. Segundo Gilmara, será preciso realizar estudos geotécnico e geofísico, que serão encaminhados ao Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH), no Rio de Janeiro, para se saber sobre a necessidade de mais algum elemento para a realização da obra.

Gilmara enfatizou que a Docas-PB já tem em mãos documentos autorizando a realização da dragagem, com a retirada de uma pedra e a manutenção de uma área de oito quilômetros de extensão. A obra consiste em derrocagem (material duro) e dragagem (material mole). Esse trabalho pode ser realizado em um período de 540 dias, para a obra completa, desde a mobilização dos equipamentos até a desmobilização.

A obra de dragagem do porto de Cabedelo tem uma previsão de investimento de R$ 82 milhões. Segundo Gilmara, o governador João Azevêdo vem tratando junto ao Ministério da Infraestrutura e a bancada federal paraibana de que forma esses recursos serão levantados. A bancada deve contribuir com recursos das emendas impossitivas, enquanto que o governo estadual deve negociar aporte financeiro do Governo Federal.

Gilmara Temóteo participou de reunião em Brasília para discutir pontos do projeto de dragagem do acesso ao Porto de Cabedelo

Na quarta-feira, a presidente da Docas-PB esteve em Brasília, onde participou deuma reunião no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) abordando a conclusão da dragagem do canal de acesso do Porto de Cabedelo. Gilmara Temóteo destacou que a reunião foi bastante positiva e discutindo vários aspectos técnicos da obra. 

A presidente da Docas-PB reforçou que já existe um anteprojeto aprovado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH), na pessoa do diretor do órgão, Domenico Accetta. “Paralelamente, vale ressaltar que essa é uma demanda de toda a comunidade portuária e do estado, afinal fará com que o Porto seja mais competitivo e operacional, por exemplo”, avaliou Gilmara.

O encontro serviu para dar continuidade ao processo de busca pela dragagem do Porto de Cabedelo, que permitirá o acesso de navios maiores, trazendo mais benefícios para o estado. A negociação desse assunto foi conduzida pelo ex-governador Ricardo Coutinho e continuada pelo governador João Azevedo, que esteve em 21 de março em Brasília, junto com a presidente da Docas-PB, Gilmara Temóteo, e parte da bancada federal paraibana.

A conclusão da dragagem foi inserida pela bancada federal paraibana como uma das prioridades para 2020, no calendário de obras do Governo Federal. Atualmente o canal possui 9,14 m de profundidade e passará a ter 11 m, quando a obra foi finalizada. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.