SPFW leva a Tran(SP)posição para as passarelas

Cotidiano Destaque
Anúncios

O São Paulo Fashion Week começou neste domingo (21) e ocupará dois importantes territórios criativos na cidade de São Paulo: o Farol Santander, no centro, e o espaço ARCA, na zona oeste. Apresentado pelo Banco Santander e Jeep, o SPFWN46 abriu com desfile da marca Lilly Sarti, no Farol Santander, seguido por uma semana intensa de programação, com quatro marcas estreantes: Piet, Cacete Company, Torinno e Bobstore.  Este novo momento concentra sua essência na força da transformação, convidando todos a sair da zona de conforto e experimentar novos tempos e espaços.
Tran(SP)posição é o tema do SPFWN46, provocando todos a ir além de suas próprias convicções e certezas, e inaugura um novo ciclo na história de 23 anos do calendário que consolidou e projetou a moda brasileira para o mundo. “O Farol Santander é o ponto de partida dessa edição que chega até o outro lado da cidade num antigo galpão industrial na Vila Leopoldina, com  nove mil metros quadrados e um pé direito de 17 metros de altura. É a vontade de expandir fronteiras e ir além, ressignificar espaços a partir da criatividade alinhada à vocação de São Paulo para as novas economias, integrando e conectando a cidade com os grandes centros de inovação do mundo,” destaca Paulo Borges, idealizador e diretor criativo do SPFW.
A cineasta e cenógrafa Daniela Thomas é a inspiradora do SPFWN46. A edição tira partido desse legado industrial de São Paulo ao colocar em evidência símbolos ícones do espírito empreendedor do maior centro econômico do país. São espaços que evocam essa potência. “A ideia foi preservar ao máximo as características próprias desse grande galpão, em uma ocupação que reforça o uso de materiais industriais e transparências para criar espaços arquitetônicos em contraposição ao glamour de grandes cortinas de tecido que ajudam a aquecer o ambiente inicialmente árido,” explica Daniela.
Antigas estruturas acústicas metálicas foram transformadas em grandes telas de projeção que receberão diversos conteúdos mapeados ao longo da edição. A narrativa audiovisual é um dos elementos que contribui para materializar a nova vocação criativa do espaço.
Entre os conteúdos, a exposição José e João surpreende com 120 imagens de moda criadas a partir do encontro dos DJs Zé Pedro e Johnny Luxo, com o diretor criativo Eduardo Dugois. O que começou como uma brincadeira, para a criação dos flyers da festa “Avec Elegance” virou um desafio ao lado de outros profissionais que também compraram a ideia de “brincar” com essa dupla tão similar e diferente na mesma medida. O resultado é uma soma de vontades por um mundo menos chato e o desejo de recuperar o lado leve e divertido da vida. A exposição “José e João” poderá ser vista simultaneamente no SPFWN46 e no CEU Jaguaré.
Uma reflexão sobre o tempo e o regate da espontaneidade são o mote do projeto artístico Contra o Tempo. Idealizado por Paulo Borges e Gustavo Zylbersztajn, o projeto, que será finalizado em outubro de 2019, resgata o processo analógico numa contraposição à instantaneidade do digital, mostrando na linha do tempo a transformação dos retratados. Durante a edição 46 do SPFW, um recorte de 80 imagens das mais de 300 já produzidas poderá ser visto nas telas do ARCA.
Como parte da mostra,   as pessoas poderão fazer seu autoretrato  em um set/ instalação no evento. As fotos serão divulgadas um dia depois no instagram do projeto @contra.otempo,  compondo um grande mosaico.
Todo fim do dia, sempre após o último desfile, o SPFW N46 trará um DJ convidado com a curadoria artística do DJ Zé Pedro.

MKTMix