Aérea low cost FlyBondi vende passagens do Rio a Buenos Aires por R$ 1 mais taxas

Aviação Cotidiano
Anúncios

A aérea low cost argentina FlyBondi vendeu nesta quarta-feira (2) passagens do Rio de Janeiro para Buenos Aires a R$ 1 mais taxas, totalizando R$ 123 por trecho. A promoção era válida até 11 de outubro, data do voo inaugural da companhia no Brasil, mas os bilhetes se esgotaram por volta das 12h40, segundo a empresa.

Foram ofertados ao preço especial 20 lugares por avião, em mais de 40 voos com partida entre outubro e novembro (mais de 800 bilhetes). A passagem dá direito a levar uma bagagem de 10 quilos. De acordo com a companhia, para validar a promoção, a compra deveria ser feita normalmente e, na hora do pagamento, deveria ser incluído o código de desconto “carioca”.

A FlyBondi recebeu autorização da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para operar regularmente no país em julho. Por enquanto, vai voar do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, ao de El Palomar, em Buenos Aires, três vezes por semana. Em dezembro e janeiro, alta temporada, a frequência sobe para quatro vezes.

Em 20 de dezembro, estreia uma nova rota no país, de Florianópolis a Buenos Aires, também com três voos semanais.

A companhia já está autorizada pela Anac a voar da Argentina para 17 rotas no país, incluindo São Paulo. Mas diz que avalia cada oportunidade com cuidado. “Não queremos lançar nada com menos de três meses de antecedência, para poder vender”, diz o diretor comercial Mauricio Sana.

Ele afirma que a empresa não tem intenção de pedir aprovação para atuar no mercado doméstico brasileiro por enquanto.

A FlyBondi diz que vende passagens a um preço de 30% a 40% mais baixo do que as concorrentes. Para os voos já anunciados para o país, os preços médios serão:

Buenos Aires – Rio de Janeiro: R$ 272 ou R$ 475 com taxas
Rio de Janeiro – Buenos Aires: R$ 269 ou R$ 410 com taxas
Buenos Aires – Florianópolis: R$ 206 ou R$ 399 com taxas
Florianópolis – Buenos Aires: R$ 206 ou R$ 342 com taxas

As passagens só são vendidas no site da companhia, hospedado na Argentina. Um domínio brasileiro deve estar disponível em breve e a empresa diz que negocia com “um grande parceiro” de busca de passagens, sem revelar o nome.

G1